português O PROGRAMA TRANSCIDADANIA COMO FERRAMENTA DE INCLUSÃO EDUCACIONAL E PROFISSIONAL DOS(AS) TRANSGÊNEROS NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO

Palavras-chave: Transgênero. Mercado de trabalho. Cidadania. Transcidadania

Resumo

O cenário mundial sobre a população transgênero tem um número alarmante de violência e práticas de preconceito que afetam diretamente a vida social, profissional e educacional do(a) Transgênero. No Brasil os números são maiores e as práticas de violência possuem número elevado em comparação aos demais países. Esse artigo resulta de pesquisa qualitativa, descritiva e exploratória sobre a população transgênero e a acessibilidade ao mercado de trabalho. Analisa o precoce abandono dos estudos em decorrência do estigma e preconceito no ambiente escolar e a interferência da desqualificação na busca de emprego dos profissionais transgêneros. Faz a contextualização social da população transgênero descrevendo a vulnerabilidade social que estão submetidos(as) e os estarrecedores índices de violência. Pondera sobre uma política pública implantada no Município de São Paulo denominada Transcidadania que tem como foco a inclusão dos transgêneros por intermédio da educação e a consequente inserção profissional no mercado de trabalho.

Biografia do Autor

Vanessa Ester Ferreira Nunes, Universidade de Mogi das Cruzes

Mestre em Políticas Públicas pela Universidade de Mogi das Cruzes.

Cristina Schmidt Silva Portéro, UNIVERSIDADE DE MOGI DAS CRUZES

Pós-doutora pela Cátedra UNESCO/Umesp. Doutora em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP.

Referências

ABRAHÃO, J. Um avanço nos direitos LGBT. Notícias, Instituto Ethos. 2014. Disponível em: < http://www3.ethos.org.br/cedoc/um-avanco-nos-direitos-lgbt/#.UyC7vD9dWgQ >Acesso em: 12 abr. 2019.

ALMEIDA, G. Transfobia. Conselho Federal de Serviço Social – CFESS Gestão Tecendo na Luta a Manhã Desejada (2014-2017). Brasilía: 2016.

ANDRADE, L. N. Travestis na escola: assujeitamento e resistência à ordem normativa. 2012. Tese de Doutorado. Fortaleza, Universidade Federal do Ceará, 2012.

AGGLETON, P. PARKER, R. Estigma, discriminação e AIDS. Associação Brasileira Interdisciplinar de AIDS – Cidadania e Direitos. ed. 1, Rio de Janeiro, 2001.

BAHIA, A. G. M. F. Direitos fundamentais e jurisdição constitucional: Igualdade 3 dimensões, 3 desafios. 1.ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2014.

______. A proteção à minoria LGBT no Brasil: avanços e desafios. In: JUBILUT, Liliana Lyra et al. (coord). Direito à diferença: Aspectos de proteção específica às minorias e aos grupos vulneráveis. v. 2. São Paulo: Saraiva, 2013.

BENEVIDES, B. NOGUEIRA, S. Dossiê dos assassinatos e da violência contra travestis e transexuais no Brasil em 2018. São Paulo: ANTRA, 2019. Disponível em: < https://antrabrasil.files.wordpress.com/2019/01/dossie-dos-assassinatos-e-violencia-contra-pessoas-trans-em-2018.pdf > Acesso em: 30 jul 2019.

BENJAMIN, H. The transsexual phenomenon. New York: Julian, 1966.

BERKMAN, R. R. Sobre o direito à identidade sexual, e aspectos relacionados. In:

BORTOLINI, A. et al. Trabalhando Diversidade Sexual e de Gênero na Escola: Currículo e Prática Pedagógica. Rio de Janeiro: Pró-Reitoria de Extensão/UFRJ, 2014.

______.Diversidade sexual na escola. Rio de Janeiro: Pró-Reitoria de Extensão/UFRJ, 2008.

BOTELHO, André; SCHWARCZ, Lilia M. Cidadania, um projeto em construção: minorias, justiça e direitos. São Paulo: Claro enigma, 2012.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil – Vade Mecum RT. 14. ed., rev., ampl. e atual até 30.12.2016. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2017.

BERNARDO, M. H. Discurso flexível, trabalho duro: o contraste entre a vivência de trabalhadores e o discurso de gestão empresarial. São Paulo: Expressão Popular, 2009.

BERNARDO, M. H. SOUZA, H. A. Transexualidade: as consequências do preconceito escolar para a vida profissional. Disponível em: <https://periodicos.ufrn.br/bagoas/article/view/6548> Acesso em: 12 abr. 2019.

BORBA, R. OSTERMANN, A. C. (2008). Gênero ilimitado: a construção discursiva da identidade travesti através da manipulação do sistema de gênero gramatical. Estudos Feministas, (16) 2, 409-432, maio-ago.

CADERNO Globo 12. Corpo: artigo indefinido. São Paulo: Editora Globo, 2017

CARVALHO, E. R. Eu quero viver de dia: uma análise da inserção dos transgêneros no mercado de trabalho”. in: VII Seminário Internacional Fazendo Gênero, v.7, 2006.

CATTANEO; G. et al. Transexuais encontram dificuldades para o acesso à educação e trabalho. Humanista. UFRGS. Disponível em < https://www.ufrgs.br/humanista/2018/01/15/transexuais-encontram-dificuldades-para-o-acesso-a-educacao-e-trabalho/#comment-178 > Acesso em: 29 ago. 2019.

CHAGAS, E. N. NASCIMENTO, T. E. P. (In)visibilidade Trans: uma breve discussão acerca da transfobia na vida de travestis e transexuais. Anais: VIII Jornada de Políticas Públicas UFMA. 22 – 25 agosto de 2017.

CLÈVE, C. M. FREIRE, A. Prefário Mello, M. A. Direitos fundamentais e jurisdição constitucional. 1.ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2014.

CRUZ, A. R. S. O Direito à diferença: as ações afirmativas como mecanismo de inclusão social de mulheres, negros, homossexuais e pessoas portadoras de deficiência. Belo Horizonte: Del Rey, 2003.

CONCÍLIO, I. L. et al. Transcidadania: Práticas e Trajetórias de um Programa Transformador. Disponível em: < https://koinonia.org.br/wp-content/uploads/2017/05/koinonia.org.br-transcidadania-praticas-e-trajetorias-de-um-programa-transformador-2-online_transcidadania_praticas_e_trajetorias_de_um_programa_transformador-1.pdf> Acesso em: 5 out. 2019.

DANNER, F. A genealogia do poder em Michael Foucault. IV Mostra de Pesquisa da Pós-Graduação – PUCRS, 2009, p. 786-794. Disponível em: <http://www.pucrs.br/edipucrs/ivmostra/iv_MOSTRA-pdf/Filosofia/71464-FERNANDO_DANNER.pdf> Acesso em: 4 dez. 2017.

ESTADÃO. Transgênero, transexual, travesti: os desafios para a inclusão do grupo no mercado de trabalho. Disponível em < https://economia.estadao.com.br/blogs/ecoando/olhando-para-o-potencial-empresa-capacita-e-contrata-pessoas-com-deficiencia-intelectual/> Acesso em: 22 de mar. 2019.

FACCHINI, R. Histórico da luta LGBT no Brasil. Revista Pré-Univesp. Nº 61. Universo. Dez 2016 I Jan 2017. Disponível em: < http://pre.univesp.br/historico-da-luta-lgbt-no-brasil#.WePVSFRSzyQ> Acesso em: 15 out. 2017.

FOUCAULT, M. Vigiar e punir. Petropolis: Editora Vozes, 1975.

GLOBO. OMS retira a transexualidade da lista de doenças mentais. Disponível em: <https://g1.globo.com/bemestar/noticia/oms-retira-a-transexualidade-da-lista-de-doencas-mentais.ghtml> Acesso em: 26 jul. 2019.

GLOBO. Transexuais enfrentam barreiras para conseguir aceitação no mercado de trabalho. Disponível em: < https://g1.globo.com/economia/concursos-e-emprego/noticia/transexuais-enfrentam-barreiras-para-conseguir-aceitacao-no-mercado-de-trabalho.ghtml > Acesso em: 30 jul. 2019.

GGB - GRUPO GAY DA BAHIA. Mortes violentas de LGBT+ no brasil relatório 2018. Disponível em: < https://homofobiamata.files.wordpress.com/2019/01/relatorio-2018-1.pdf > Acesso em: 5 out. 2019.

JESUS, J. G. Orientações sobre identidade de gênero: conceitos e termos. 2.ed. Brasília: Escritório de Direitos Autorais da Fundação Biblioteca Nacional – EDA/FBN, 2012.

JORGE, M. A. C. TRAVASSOS, N. P. Transexualidade: O corpo entre o sujeito e a ciência. Rio de Janeiro: Editora Zahar, 2018.

JUBILUT, L. L. et al. (coord). Direito à Diferença: aspectos teóricos e conceituais da proteção às minorias e aos grupos vulneráveis. v. 1. São Paulo: Saraiva, 2013.

______. Direito à diferença: aspectos de proteção específica às minorias e aos grupos vulneráveis. v. 2. São Paulo: Saraiva, 2013.

KOMETANI, P. Transexuais enfrentam barreiras para conseguir aceitação no mercado de trabalho. G1 Globo. Disponível em: < https://g1.globo.com/economia/concursos-e-emprego/noticia/transexuais-enfrentam-barreiras-para-conseguir-aceitacao-no-mercado-de-trabalho.ghtml > Acesso em: 5 out. 2019.

MALUNGUINHO, E. Projeto de Lei nº 491/2019. Assembleia Legislativa de São Paulo. Disponível em: < https://www.al.sp.gov.br/propositura/?id=1000264113> Acesso em: 5 out. 2019.

MARTINS, S. P. Direito do trabalho. ed. 35º. Saraiva. São Paulo, 2019.

MASON, J. K. et al. Law and medical ethics. London: Butterworths, 1987.

MCNAUGHT, B. Gay issues in the workplace. New York: St. Martin´s Press, 1993.

MIGALHAS. Primeira trans a realizar cirurgia de mudança de sexo no Brasil foi chamada de "eunuco estilizado" na Justiça. Disponível em: < https://www.migalhas.com.br/Quentes/17,MI296792,91041-Primeira+trans+a+realizar+cirurgia+de+mudanca+de+sexo+no+Brasil+foi > Acesso em: 26 jul. 2019.

MPT - MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO. Procuradora ministra aula para transexuais e travestis. Disponível em: < http://portal.mpt.mp.br/wps/portal/portal_mpt/mpt/sala-imprensa/mpt+noticias/9152c03e-c91d-41c6-a978-7abe8fef3180 > Acesso em: 2 jun. 2018.

______. Empregabilidade trans: primeira turma do Projeto Cozinha & Voz em Goiás se forma. Disponível em: < http://portal.mpt.mp.br/wps/portal/portal_mpt/mpt/sala-imprensa/mpt+noticias/11fb0d58-ab6e-43bf-8926-80ea95b2cbaf > Acesso em: 12 abr. 2019.

NASCIMENTO JUNIOR, L. G. Um homem também chora (Guerreiro Menino). Disponível em: < https://musicasbrasileiras.wordpress.com/2010/05/25/um-homem-tambem-chora-guerreiro-menino-gonzaguinha/> Acesso em: 22 de mar.2019.

NORONHA, H. Conheça pessoas trans que marcaram a história no Brasil e no mundo. Disponível em: < https://www.uol.com.br/universa/noticias/redacao/2018/07/31/conheca-pessoas-trans-que-marcaram-a-historia-no-brasil-e-no-mundo.htm > Acesso em: 24 jun. 2019.

OLIVEIRA, A. D. PINTO, C. R.B. Transpolíticas públicas. Prefácio. OLIVEIRA, Megg Rayara Gomes de. Campinas: Papel Social, 2017.

OLIVEIRA, J. F. Z. C. PORTO, T. C. A transfobia e a negação de direitos sociais: a luta de travestis e transexuais pelo acesso à educação. Anais do Congresso Latino-Americano de Gênero e Religião. São Leopoldo: EST, v. 4, 2016. p.322-336.

OLIVEIRA, M. B. L. F. STF permite criminalização da homofobia e da transfobia. Disponível em: < https://g1.globo.com/politica/noticia/2019/06/13/stf-permite-criminalizacao-da-homofobia-e-da-transfobia.ghtml > Acesso em: 30 jul. 2019.

ONU - ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Brasil é um dos países que registram mais agressões contra pessoas LGBTI. Disponível em: < https://nacoesunidas.org/brasil-e-um-dos-paises-que-registram-mais-agressoes-contra-pessoas-lgbti/ > Acesso em: 25 fev. 2019.

______. OIT e MPT promovem inclusão de pessoas trans no mercado de trabalho. Disponível em: < https://nacoesunidas.org/oit-e-mpt-promovem-inclusao-de-pessoas-trans-no-mercado-de-trabalho/ > Acesso em: 2 jun. 2018.

OIT - ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO. Quebrando paradigmas, derrubando preconceitos: a inclusão de pessoas transexuais no mercado de trabalho. Disponível em: < http://www.ilo.org/brasilia/noticias/WCMS_630827/lang--pt/index.htm > Acesso em: 2 jun. 2018.

PERES, W. S. TOLEDO, L. G. Dissidências existenciais de gênero: resistências e enfrentamentos ao biopoder. Rev. psicol. polít. vol.11 no.22 São Paulo dez. 2011. Disponível em: < http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-549X2011000200006 > Acesso em: 30 jul. 2019.

REIS, T. Manual de Comunicação LGBTI+. Curitiba: Aliança Nacional LGBTI/ GayLatino, 2018.

PREFEITURA DE SÃO PAULO. Transcidadania. Disponível em < https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/direitos_humanos/lgbti/programas_e_projetos/index.php?p=150965 > acesso em: 5 out. 2019.

RIOS JUNIOR, C. A. dos. Direitos das Minorias e limites jurídicos ao poder constituinte originário. São Paulo: Edipro, 2013.

RONDAS, L. O. MACHADO, L. R. S. Inserção profissional de travestis no mundo do trabalho: das estratégias pessoais às políticas de inclusão. Universidade Federal de São João del-Rei. Disponível em: < https://ufsj.edu.br/portal2-repositorio/File/revistalapip/15_Rondas.pdf > Acesso em: 30 jul. 2019.

SILVA, A. et al. Sociologia em movimento. 2.ed. São Paulo: Editora Moderna, 2016.

SILVA, J.P. Políticas Públicas de Cidadania: Análise do Programa Transcidadania na Cidade de São Paulo. Dissertação (Mestrado em Políticas Públicas) - Universidade de Mogi das Cruzes, Mogi das Cruzes, 2019.

SILVA, Renan Antônio da. Não é possível estudar sendo humilhado. O Globo. Entrevistado por Gabriel Martins. Disponível em: < https://oglobo.globo.com/sociedade/conte-algo-que-nao-sei/renan-antonio-da-silva-nao-possivel-estudar-sendo-humilhado-21218768 > Acesso em: 29 ago. 2019.

SILVA, R. A. SILVA, M. Incluir excluindo ou excluir incluindo: escola destinada ao público gay e o processo (tentativa) de inclusão social. Rev. EDUCA, Porto Velho (RO), v.3, n.5, pp. 26 - 43, 2016

STF - SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL. ADO26. Disponível em: < http://www.stf.jus.br/arquivo/cms/noticiaNoticiaStf/anexo/tesesADO26.pdf > Acesso em: 20 out. 2019.

TORRES, M. A. A diversidade sexual na educação e os direitos de cidadania LGBT na escola. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2013.

TRANSGENDER EUROPE. Trans Day of Remembrance (TDoR) 2018: 369 relataram assassinatos de pessoas trans e de gênero diverso no último ano. Disponível em: https://transrespect.org/en/tmm-update-trans-day-of-remembrance-2018/ > Acesso em: 14 jun. 2019.

UOL - UNIVERSO ONLINE. Brasil lidera ranking de mortes de travestis e trans; um é morto a cada 48h. Disponível em: < https://universa.uol.com.br/noticias/redacao/2018/01/09/brasil-lidera-ranking-de-mortes-de-travestis-e-trans-um-e-morto-a-cada-48h.htm> Acesso em: 25 fev. 2019.

VASCONCELLOS, L. T. Travestis e Transexuais no Mercado de Trabalho. ISSN 1984-9354. X Congresso Nacional de Excelência em Gestão, 08 e 09 de ago. 2014.

Publicado
2020-04-24