BRUMADINHO-MG APÓS O ROMPIMENTO DA BARRAGEM: UMA DISCUSSÃO À LUZ DOS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

  • Marcela Merides Carvalho Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC/SP) https://orcid.org/0000-0002-1541-4308
  • Sofia Negri Braz Universidade de São Paulo (USP)
  • Luiz Henrique Vieira da Silva Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) https://orcid.org/0000-0002-7793-4923
  • Patrícia Peres Rodrigues Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC/SP)
  • Paulo Henrique Giungi Galvão Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC/SP)
  • Celso Fabrício Correia de Souza Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC/SP)
  • Regina Márcia Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC/SP) https://orcid.org/0000-0002-2374-4649
Palavras-chave: Brumadinho/MG. Agenda 2030. Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Mineração.

Resumo

O rompimento da barragem em Brumadinho-MG foi considerado a maior tragédia dessa natureza das últimas três décadas. Além da perda de mais de 270 pessoas, os impactos ambientais e socioambientais na cidade e municípios interligados pelo Rio Paraopeba foram catastróficas. Desta forma, este artigo objetivou-se evidenciar a real a situação do Município 3 anos após a tragédia, tomando como base a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável (ODS). A metodologia constitui no uso de uma pesquisa de abordagem qualitativa, de delineamento aplicado, exploratório, descritivo e de procedimento bibliográfico e documental. Os resultados demonstram que há uma profusão de situações atingidas pelo rompimento da barragem. Nesse cenário, a recuperação de Brumadinho-MG e toda região devastada constitui trabalho árduo que necessita da cooperação entre Poder Público de variados atores para que obtenha êxito, tendo a Agenda 2030 como ferramenta balizadora de políticas públicas, garantindo que todas as pautas sejam atendidas.

Biografia do Autor

Marcela Merides Carvalho, Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC/SP)

 Pós-doutoranda em Sustentabilidade Ambiental na Pontifícia Universidade Católica (PUC CAMPINAS). 

Sofia Negri Braz, Universidade de São Paulo (USP)

Doutoranda em Arquitetura e Urbanismo pelo Instituto de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (IAU/USP). 

Luiz Henrique Vieira da Silva, Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)

Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Ambiente e Sociedade da Universidade Estadual de Campinas (NEPAM/Unicamp).

Patrícia Peres Rodrigues, Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC/SP)

Mestra em Sustentabilidade pela PUC Campinas. Especialista em Gestão Empresarial pela Universidade Metodista de são Paulo.  

Paulo Henrique Giungi Galvão, Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC/SP)

Mestre em Sustentabilidade Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC Campinas).

Celso Fabrício Correia de Souza, Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC/SP)

Mestre em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional (UNIDERP).  Mestre em Sustentabilidade (PUCC). 

Regina Márcia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC/SP)

Pós-doutora em Ciências Agrárias pela University of California (Riverside) Estados Unidos. Professora e Doutora na PUC-Campinas.

Referências

AGÊNCIA SENADO. Comissão vota no dia 28 concessão de auxílio de R$ 600 para famílias de Brumadinho-MG. 2019.
ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE MINAS GERAIS. Parceria com o setor privado é apontada como saída à crise. 2019.
BBC BRASIL. Tragédia com barragem da Vale em Brumadinho pode ser a pior no mundo em 3 décadas. 29 jan. 2019.
BBC BRASIL. Brumadinho: Brasil tem mais de 300 barragens de mineração que ainda não foram fiscalizadas e 200 com alto potencial de estrago.
BOFF, L. Sustentabilidade: o que é, o que não é. Vozes: Petrópolis, RJ, 2012.
CASTRO, A. E.; CAMPOS, S. A. P.; TREVISAN, M. A Institucionalização (Ou Bana-lização) da Sustentabilidade Organizacional à Luz da Teoria Crítica. Revista Pen-samento Contemporâneo em Administração, v. 12, n. 3, p. 110-123, 2018.
CEBRAP. Métodos de Pesquisa em Ciências Sociais. Bloco Qualitativo. São Paulo: Sesc-CEBRAP, 2016.
CETEM – Centro de Tecnologia Mineral. Aspectos econômicos e sociais da ativi-dade extrativa mineral: um olhar sobre os objetivos de desenvolvimento sus-tentável. 2019.
COSTA, Débora et al. Com impactos na agricultura, mineração e turismo, tragé-dia da Vale traz incertezas para futuro da economia de Brumadinho. 2019.
ESTADO DE MINAS. Água ainda é desafio em Brumadinho-MG, que terá parque em área devastada. 2018.
FREITAS, C. M; BARCELLOS, C.; ASMUS, C. I. R. F.; SILVA, M. A.; XAVIER, D. R. Da Samarco em Mariana à Vale em Brumadinho-MG: desastres em barragens de mineração e saúde coletiva: desastres em barragens de mineração e Saúde Coletiva. Cadernos de Saúde Pública, [s.l.], vol. 35, n. 5, p. 1-7, 2019. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/0102-311x00052519.
G1. Com impactos na agricultura, mineração e turismo, tragédia da Vale traz incertezas para futuro da economia de Brumadinho. 2019a.
G1. Entenda o que é minério de ferro, rejeito e barragem. 2020.
G1. Justiça aceita denúncia do MPMG contra a Vale, TÜV SÜD e 16 funcionários das empresas por crimes em Brumadinho-MG. 2019b.
GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo, Atlas, 2008.
IBRAM – Instituto Brasileiro de Mineração. Relatório anual de atividades. Brasília: IBRAM; 2019. p. 33-38, 2019.
LACAZ, F. A. C.; PORTO, M. F. S.; PINHEIRO, T. M. M. Tragédias brasileiras con-temporâneas: o caso do rompimento da barragem de rejeitos de Fundão/Samarco. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, São Paulo, v. 42, e9, 2017.
MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. A. Técnicas de pesquisa. 5. Ed., São Paulo: Atlas, 2003.
MEADOWS, D. H.; MEADOWS, D. L.; RANDERS, J. Os limites do crescimento. São Paulo: Perspectiva, 1972.
NAÇÕES UNIDAS BRASIL. É preciso redobrar esforços para enfrentar desem-prego na América Latina, diz novo diretor da OIT. 2020.
NAÇÕES UNIDAS BRASIL. O que podemos aprender com a catástrofe de Bru-madinho. 2019.
NAÇÕES UNIDAS BRASIL. Transformando Nosso Mundo: A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.
NEXO. Qual o impacto do desastre sobre a saúde em Brumadinho-MG. 2019.
OLIVEIRA, V. C.; OLIVEIRA, D. C. A semântica do eufemismo: mineração e tragédia em Brumadinho. Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde, v. 13, n. 1, mar. 2019.
ONU BRASIL. Fome aumenta no mundo e atinge 820 milhões de pessoas, diz relatório da ONU. 2018.
ONU. Report of the World Commission on Environment and Development. 1987.
ONUBR. Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. 2015.
PEREIRA, L. F.; CRUZ, G. B.; GUIMARÃES, R. M. F. Impactos do rompimento da barragem de rejeitos de Brumadinho, Brasil: uma análise baseada nas mudanças de cobertura da terra. Journal of Environmental Analysis and Progress, Pernambuco, v. 04, n. 02, p. 122-129, 2019.
REZENDE, V. L. A mineração em minas gerais: uma análise de sua expansão e os impactos ambientais e sociais causados por décadas de exploração. Sociedade e Natureza, Uberlândia, v. 28, n. 3, p. 375-384, set./dez. 2016.
ROMA, J. C. Os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio e sua transição para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Ciência e Cultura, São Paulo, v. 71, n. 1, p. 33-39, jan. 2019.
ROMEIRO, A. R. Desenvolvimento sustentável: uma perspectiva econômico-ecológica. Estudos Avançados, São Paulo, v. 26, n. 74, p. 65-92, 2012.
SILVA, Catia Antonia da. Impactos da mineração na vida dos pescadores arte-sanais do rio Paraopeba. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2020.
SOUZA, C. F. C.; MASTRODI NETO, J; SOUZA, C. C., FRAINER, D. M. Índice Social de Desenvolvimento (ISD): cálculo para municípios da região Metropolitana de Campinas/SP. Revista Ibero Americana de Ciências Ambientais, v.11, n.1, p.445-459, 2020. DOI: http://doi.org/10.6008/CBPC2179-6858.2020.001.0039
SOUZA, C. Políticas públicas: uma revisão da literatura. Sociologias [online]. 2006, n. 16, p. 20-45.
VALE. Balanço da Reparação. 2019.
VIEIRA, E. A. A (in) sustentabilidade da indústria da mineração no Brasil. Estação Científica (UNIFAP), Macapá, v. 1, n. 2, p. 01-15, 2011.
WWF. World Wide Fund for Nature. Ruptura de barragem em Brumadinho. Dispo-nível em: www.wwf.org.br. acesso em: 20 mai. 2020.
TEIXEIRA, Niel Nascimento. Análise da Segurança de Barragens Através de Ins-trumentação e Técnicas Geodésicas: Uma Abordagem Inovadora. 10º Cep Mg (congresso Estadual de Profissionais de Minas Gerais): Estratégias da Engenharia e da Agronomia para o desenvolvimento Nacional, Nova Porteirinha, p. 1-5, abr. 2019.
Publicado
2022-09-13