“UM PARCEIRO, ALGUÉM QUE TÁ ALI COM UMA CAMISA ESCRITA: ‘POSSO AJUDAR?’”: (AUTO) CONCEPÇÕES DE PROFESSORES SUPERVISORES DE ESTÁGIO EM EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR

Palavras-chave: Desenvolvimento Profissional. Formação de Professores. Professor Supervisor. Educação Física.

Resumo

Objetivou-se identificar e analisar as concepções de professores supervisores (PSs) de Educação Física (EF) da rede pública de ensino de um município da baixada fluminense acerca do estágio supervisionado, bem como de sua função. Caracterizou-se como uma pesquisa transversal de abordagem qualitativa, do tipo descritiva, com delineamento de um estudo de casos múltiplos. Participaram dois PSs de EF atuantes na rede municipal da baixada fluminense. Utilizou-se a entrevista semiestruturada como instrumento, e a análise de conteúdo para interpretar os dados. Os resultados apontaram que os PSs concebem o estágio como um espaço de aprendizagem e campo profissional e entendem que sua função é de ajudar e avaliar os estagiários. Os PSs ocupam uma posição privilegiada no estágio e, apesar de não demonstrarem ter clareza acerca de seu papel e protagonismo, existe interesse em colaborar com a formação do licenciando e a preocupação em que estes os vejam como alguém que pode ajudá-los.

Biografia do Autor

Rudson Procópio, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ)

Licenciado em Educação Física pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). Professor da Prefeitura Municipal de Barra Mansa.

Elizangela Cely, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ)

Mestra em Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGEduc/UFRRJ). Professora de Educação Física da Prefeitura Municipal de Itaguaí. Coordenadora e Professora do Curso de Educação Física do Centro universitário em Nova Iguaçu (UNIABEU-RJ). 

Célia Polati, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ)

Mestra em Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGEduc/UFRRJ). Professora de Educação Física da Prefeitura Municipal de Piraí e do Rio de Janeiro. 

 

José Henrique , Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ)

Doutor em Ciências da Educação pela Universidade Técnica de Lisboa (FMH/UTL). Professor da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). 

Referências

ALTARUGIO, M. H.; SOUZA NETO, S de. The Teacher Mentoring Role and the Reflexive Teacher Formation during Supervised Internships in the Science Education Area. Acta Scientiae, Canoas, vol. 21, n.4, p.174-191, jul./ago. 2019. Disponível em: http://www.periodicos.ulbra.br/index.php/acta/article/view/4894. Acesso em: 04 jul. 2021.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. 6. ed. Lisboa: Edições 70, 2011.

BENITES, L. C. O professor-colaborador no estágio curricular supervisionado em Educação Física: perfil, papel e potencialidades. 2012. 180 f. Tese (Doutorado em Ciências da Motricidade) – UNESP, Rio Claro. 2012. Disponível em: http://hdl.handle.net/11449/100442. Acesso em: 04 jul. 2021.

BENITES L. C. et al. Qual o papel do professor colaborador no contexto do estágio curricular supervisionado na Educação Física? Rev. Bras. Ciên. Mov., Taguatinga, v. 20, n. 4, p. 13-25, 2012. Disponível em: https://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/3286/2282. Acesso em: 04 jul. 2021.

BENITES, L.C; CYRINO, M; SOUZA NETO, S. de. Estágio curricular supervisionado: a formação do professor-colaborador. Olh@res, Guarulhos, v. 1, n. 1, p. 116-140, 2013. https://periodicos.unifesp.br/index.php/olhares/article/view/32. Acesso em: 4 jul. 2021.

BENITES, L. C; SARTI, F. M; SOUZA NETO, S. de. De mestres de ensino a formadores de campo no estágio supervisionado. Cadernos de Pesquisa, [S. l.], v. 45 n.155 p.100-117, jan./mar. 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cp/a/t3HWZJBfW74gjqj5MRPb3yv/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 04 jul. 2021.

BISCONSINI, C. R. et al. O Estágio Curricular Supervisionado das licenciaturas na perspectiva de professores supervisores. Corpoconsciência, [S. l.], v. 23, n. 1, p. 75-87, jan./abr. 2019. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/corpoconsciencia/article/view/7497. Acesso em 04 jul. 2021.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, nº 9.394/1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, 20 de dezembro de 1996, p. 1-28, 1996. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/lei9394_ldbn1.pdf. Acesso em: 23. mar. 2021.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Resolução CNE/CP n. 2/2002. Institui a duração e a carga horária dos cursos de licenciatura, de graduação plena, de formação de professores da Educação Básica em nível superior. Diário Oficial da União, Brasília, 4 de março de 2002, Seção 1, p. 9, 2002. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CP022002.pdf. Acesso em: 24. mar. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei Federal nº. 11.788/ 2008. Dispõe sobre o estágio de estudantes. Brasília, 25 de setembro de 2008, p. 1-10, 2008. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf/lei11788_25_09_08.pdf. Acesso em: 23. mar. 2021.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP n. 02/2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Diário Oficial da União, Brasília, 2 de julho de 2015, Seção 1, p. 8-12, 2015. Disponível em: http://pronacampo.mec.gov.br/images/pdf/res_cne_cp_02_03072015.pdf. Acesso em: 23. mar. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Conselho de Educação Superior. Resolução nº 6, de 18 de dezembro de 2018. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Graduação em Educação Física e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 19 de dezembro de 2018, Seção 1, p. 48, 2018. Disponível em: https://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/55877795/do1-2018-12-19-resolucao-n-6-de-18-de-dezembro-de-2018-55877683. Acesso em: 04 jul. 2021.

CARREIRO DA COSTA, F. A. A. A formação de professores: objetivos, conteúdos e estratégias. Revista da Educação Física, Maringá, v.5, n.1, p.26-39, 1994.

CELY, E. et al. A (in)definição do papel do professor supervisor de estágio: realidades e perspectivas no contexto da Educação Física. In: SCHÜTZ, J. A.; MAYER, L. (Org.). Educação, história e sociedade. Editora Ilustração, 2020. p. 107-121.

CELY, E. et al. Um olhar no espelho: percepções de uma professora supervisora de Estágio Curricular Supervisionado em Educação Física. Research, Society and Development, [S.l.], v. 10, n. 13, e387101321305. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/21305. Acesso em: 27 nov. 2021.

CORRÊA JÚNIOR, J. F.; VEDOVATTO IZA, D. F; SOUZA NETO, S. Os desafios do estágio curricular supervisionado em educação física na parceria entre universidade e escola. Movimento, Porto Alegre, v. 21, n. 1, p. 111-124, jan./mar. 2015. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/46271/33336. Acesso em: 26 jul. 2021.

CYRINO, M.; SOUZA NETO, S. Parceria universidade e escola no estágio curricular: um processo em constituição. Rev. Diálogo Educacional, Curitiba, v. 17, n. 52, p. 661-682, abr./jun. 2017. Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/view/9945/12437. Acesso em: 04 jul. 2021.

DARIDO, S. C.; RANGEL, I. C. A. Educação Física na escola: implicações para a prática pedagógica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005.

FONTELLES, M. G. et al. Metodologia da pesquisa científica: diretrizes para a elaboração de um protocolo de pesquisa. Revista Paraense de Medicina, Belém, v. 23, n. 3, p. 1-8, 2009. Disponível em: http://files.bvs.br/upload/S/0101-5907/2009/v23n3/a1967.pdf. Acesso em: 04 jul. 2021.

FREITAS, R C; ALVERNAZ, A. Socialização Organizacional de Professores de Educação Física nos primeiros anos de profissão. In: HENRIQUE, J.; ANACLETO, F. N. A.; PEREIRA, S. A. M. (Org.). Desenvolvimento Profissional de Professores de Educação Física: Reflexões sobre a formação e socialização docente. Curitiba: CRV, 2016. p. 71-94.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

HERNANDES, M. L.; HERNANDES, P. R. Ih, lá vem o estagiário. Revista de Educação, v. 10, n. 10, p. 107-112, 2007. Disponível em: https://revista.pgsskroton.com/index.php/educ/article/view/2143. Acesso em: 22 jul. 2021.

ISSE, S. F.; MOLINA NETO, V. Estágio supervisionado na formação de professores de Educação Física: produções científicas sobre o tema. J. Phys. Educ., Maringá, v. 27, n. 1, p. e-2759, out. 2016. Disponível em: https://periodicos.uem.br/ojs/index.php/RevEducFis/article/view/31145. Acesso em: 04 jul. 2021.

VEDOVATTO IZA, D. F. et al. Identidade docente: As várias faces da constituição do ser professor. Revista Eletrônica de Educação, [S.l.], v. 8, n. 2, p. 273-292, 2014. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/viewFile/978/339. Acesso em: 26 jul. 2021.

LÜDKE, M.; BOING, L. A. Caminhos da profissão e da profissionalidade docente. Educação e Sociedade, Campinas, v.25, n.89, p.1150-1180, set/dez, 2004. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/FB83Ty4bPSzqxXQB6DbvV6t/abstract/?lang=pt. Acesso em: 04 jul. 2021.

MACEDO, V. K. et al. Os estágios curriculares supervisionados nos cursos de licenciatura em educação física: uma revisão sistemática. Pensar a Prática, Goiânia, v. 20, n. 3, p. 514-527, jul./set. 2017. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/fef/article/view/44419. Acesso em: 04 jul. 2021.

MAZZOCATO, A. P. F. et al . A visão dos professores-colaboradores da educação básica sobre o Estágio Curricular Supervisionado em Educação Física. ALMANAQUE MULTIDISCIPLINAR DE PESQUISA, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 37-63, 2018. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/rir/article/view/33056. Acesso em: 26 jul. 2021.

MINAYO, M.C. S. Pesquisa Social: Teoria, método e criatividade. 18. ed. Petrópolis: Vozes, 2001.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. Estágio e Docência: diferentes concepções. Revista Poíesis, [S.l.], v. 3, n. 3 e 4, p.5-24, 2006 Disponível em: https://www.researchgate.net/profile/Selma-Pimenta/publication/271147223_ESTAGIO_E_DOCENCIA_DIFERENTES_CONCEPCOES/links/5cf6d1fca6fdcc84750634a5/ESTAGIO-E-DOCENCIA-DIFERENTES-CONCEPCOES.pdf. Acesso em: 26 jul. 2021.

PRAXEDES, T. P; PINTO, M. G.; FARIAS, G. O. A profissionalidade Docente em Educação Física. Kinesis, Santa Maria, v. 33, n. 1, p. 1-13, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/kinesis/article/view/18231. Acesso em: 26 jul, 2021.

PRAXEDES, F. A.; et al. A. O professor supervisor e sua compreensão sobre o estágio supervisionado. Revista de Ensino de Biologia da SBEnBio, [S. l.], v. 11, n. 2, p. 85-93, 2018. Disponível em: https://sbenbio.journals.com.br/index.php/sbenbio/article/view/137. Acesso em: 25 ago. 2021.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

SALVADOR, M. S. S.; MORAIS, N. R.; SOUZA, N. R. L. Entre Contextos e Práticas: a importância do Estágio Supervisionado para a formação docente e para as relações entre Universidade e Escola.Revista Educação Geográfica em Foco, [S.l.], v. 5, n. 9, abr. 2021. Disponível em: http://periodicos.puc-rio.br/index.php/revistaeducacaogeograficaemfoco/article/view/1347. Acesso em: 26 jul. 2021.

SARTI, F; ARAÚJO, S. R. P. Acolhimento no estágio supervisionado: entre modelos e possibilidades para a formação docente. Educação, Porto Alegre, v. 39, n. 2, p. 175-184, maio/ago. 2016. Disponível: https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/19415/14795. Acesso em: 04 jul. 2021.

SILVA, M. F. G. A prática como lócus de formação de professores e produção de saberes na Educação Física. 2014. 269 f. Tese (Doutorado em Ciências da Motricidade) – UNESP, Rio Claro. 2014. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/126341/000841458.pdf?sequence=. Acesso em: 04 jul. 2021.

SILVA, I. H; GASPAR, M. Estágio supervisionado: a relação teoria e prática reflexiva na formação de professores do curso de Licenciatura em Pedagogia. Rev. bras. Estud. pedagog., Brasília, v. 99, n. 251, p. 205-221, jan./abr. 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbeped/a/hX97HhvkMZnDnkxLyJtVXzr/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 22 jul. 2021.

SODRÉ, M.; NEIRA, M. G. A Formação de professores de Educação Física na Universidade de São Paulo: análise das experiências de estágio disciplinar. Caderno de Educação Física e Esporte, Marechal Cândido Rondon, v. 10, n. 19, p. 11-18, 2011. Disponível em: http://www.gpef.fe.usp.br/teses/sodre_01.pdf. Acesso em: 24 jul. 2021.

SOUZA, A. P. G. de; BARROS, J. M. de S. O processo de inserção profissional de professores da Educação Básica: revisão sistemática. Revista Triângulo, [S.l.], v. 14, n. 1, jan./abr. 2021. Disponível em: http://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/revistatriangulo/article/view/5198. Acesso em: 04 jul. 2021.

TARDIF, M. A profissionalização do ensino passados trinta anos: dois passos para a frente, três para trás. Educação e Sociedade, Campinas, v.34, n.123, p. 551-571, abr./jun. 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/LtdrgZFyGFFwJjqSf4vM6vs/?lang=pt. Acesso em: 04 jul. 2021.

THOMAS, J. R.; NELSON, J. K.; SILVERMAN, S. J. Introdução à Pesquisa em Atividade Física. In: THOMAS, J. R.; NELSON, J. K.; SILVERMAN, S. J. (org.). Métodos de Pesquisa em Atividade Física. 6. ed. Porto Alegre: Artmed, 2012. p. 23-44.

Publicado
2022-04-08
Seção
O PAPEL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA FORMAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA