CAPOEIRA, BRINCADEIRA DANÇANTE DAS CRIANÇAS DO QUILOMBO DO AMÉRICA NA AMAZÔNIA BRAGANTINA

Palavras-chave: Capoeira. Brincadeira Dançante. Crianças Quilombolas. Quilombo do América. Amazônia Bragantina.

Resumo

Este estudo faz parte de uma pesquisa mais abrangente sobre as infâncias amazônicas; apresenta-se como um recorte, no qual buscamos focar na infância quilombola da Amazônia Bragantina, Quilombo do América, Bragança-PA. Teve por objetivo compreender a brincadeira dançante – a capoeira das crianças do quilombo, a qual se materializa em seus corpos. A investigação se deu por meio de uma abordagem qualitativa baseada em um estudo de perspectiva etnográfica. Os colaboradores foram 04 (quatro) crianças, na faixa etária de 6 a 12 anos. O referencial teórico-metodológico centrou-se nos Estudos Sociais da Infância. O estudo mostrou que a capoeira se constitui numa brincadeira dançante e que faz parte da dinâmica social cotidiana das crianças do Quilombo do América. Concluímos que as crianças do quilombo vivenciam intensamente em seus corpos os movimentos, a musicalidade, a ginga, as regras de funcionamento da capoeira, presentes na maneira como participam dessa brincadeira dançante.

Biografia do Autor

Simei Santos Andrade, Universidade Federal do Pará (UFPA)

Pós-doutora em Artes (UFPA). Doutora em Educação (PUC Minas). Mestre em Educação (UNASP). Professora efetiva da Faculdade de Dança da UFPA. Coordenadora do Núcleo de Pesquisas Infâncias Amazônicas: Arte, Cultura e Educação de Crianças em Diferentes Contextos – NUPEIA (UFPA/CNPq-2019). Membro da Asociación Latinoamericana de Sociologia (ALAS).  

Raquel Amorim dos Santos, Universidade Federal do Pará (UFPA)

 Doutora em Educação pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Professora Adjunta da Universidade Federal do Pará, Campus Universitário de Castanhal, Faculdade de Pedagogia. Docente do Programa de Pós-Graduação em Linguagens e Saberes na Amazônia (PPLSA). Líder do Núcleo de Estudos e Pesquisas Afro-Brasileiros (NEAB/UFPA). Pesquisadora do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Formação de Professores e Relações Étnico-Raciais (GERA/UFPA) e do Programa Nacional de Cooperação Acadêmica na Amazônia (PROCAD). 

Referências

ALVES, Laura Maria Silva Araújo. A infância em construção: as fontes de investigação. In: ARAÚJO, Sônia Maria da Silva; ALVES, Laura Maria Silva Araújo; BERTOLO, Sônia de Jesus Nunes. (Org.). Pesquisa e educação na Amazônia: reflexões epistemológicas e políticas. Belém: EDUEPA, 2014, p. 35-52.

ANDRADE, Simei Santos. A infância da Amazônia Marajoara: práticas culturais no cotidiano das crianças ribeirinhas. Curitiba: CRV, 2019.

ANDRADE, Simei Santos. A infância da Amazônia Marajoara: sentidos e significados das práticas culturais no cotidiano das crianças ribeirinhas da Vila do Piriá – Curralinho/PA. 2018. 571 f. Tese (Doutorado em Educação). Programa de Pós-Graduação em Educação, PUC Minas, Belo Horizonte, 2018.

ARIZA, Marília B. A. Crianças/Ventre Livre. In: SCHWARCZ, Lilia Moritz; GOMES, Flávio dos Santos. (Org.). Dicionário da escravidão e liberdade: 50 textos críticos. São Paulo: Companhia das Letras, 2018, p. 177-183.

CHIZZOTTI, Antonio. Pesquisa Qualitativa em Ciências Humanas e Sociais. 6. ed. – Petropólis, RJ: Vozes, 2014.

GURAN, Milton. Identidade Agudá espelhada no tempo: fotografia como instrumento de pesquisa social – um relato de experiência. Bol. Mus. Para. Emílio Goeldi. Cienc. Hum., Belém, v. 9, n. 2, p. 557-565, maio-ago. 2014. Disponível em: <https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1981-81222014000200016&script=sci_abstract&tlng=pt>. Acesso em: 15 ago. 2020.

KISHIMOTO, Tizuco Morchida (Org.). O Brincar e Suas Teorias. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2002.

LEAL, Luiz Augusto Pinheiro. Capoeira, boi-bumbá e política no Pará Republicano (1889-1906). Revista Afro-Ásia, nº 32 (2005), p. 241-269. Disponível em: . Acesso em 6 jan. 2022.

LIGIÉRO, Zeca. Corpo a corpo: estudos das performances brasileiras. Rio de Janeiro; Garamond, 2011.

LIMA, Evani Tavares. Capoeira Angola como treinamento para o ator. 2002. 202 f. Dissertação (Mestrado em Artes Cênicas). Universidade Federal da Bahia. Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas. Salvador, 2002. Disponível em: <https://repositorio.ufba.br/bitstream/ri/9547/1/Evani%2520TavaresComSeg.pdf>. Acesso em: 07 jan. 2022.

ORLANDI, Eni Pulcinelli; GUIMARÃES, Eduardo; TARALLO, Fernando. Análise de Discurso: princípios e procedimentos. 12. ed. Campinas: Pontes Editores, 2015.

ORLANDI, Eni Pulcinelli. Discurso em análise: sujeito, sentido, ideologia. 3. ed., Campinas: Pontes Editores, 2016.

PALHARES, L. R.; UDE, W. Processo de constituição identitária do capoeirista: contribuição dos grupos de capoeira na configuração da subjetividade dos seus praticantes. Revista Vozes dos Vales, Diamantina, v. 5, n. 10, a.16, 2016.

PIRES, Antônio L. C. S.; SOARES, Carlos Eugênio L. Capoeira na escravidão e no Pós- abolição. In: SCHWARCZ, Lilia Moritz; GOMES, Flávio dos Santos. (Org.). Dicionário da escravidão e liberdade: 50 textos críticos. São Paulo: Companhia das Letras, 2018, p. 141-148.

SALLES, Vicente. O negro na formação da sociedade paraense – textos reunidos. Belém: Paka-Tatu, 2004.

SALLES, Vicente. O negro no Pará sob o regime da escravidão. 3. ed. ver. ampl. Belém: IAP – Programa Raízes, 2005.

SANTOS, Raquel Amorim dos, NEVES, Joana d`Darc de Vasconcelos, PEREIRA, Morgana da Silva. Representações sociais de docentes sobre relações étnico-raciais na Educação Básica na Amazônia. Revista TEIAS, v. 21, n. 62 (2020). Disponível em: < https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/revistateias/article/view/49725>. Acesso em: 10 dez. 2020.

SCARANO, Julita. Crianças esquecidas das Minas Gerais. In: PRIORE, Mary Del. (Org.). História das crianças no Brasil. 7. ed. São Paulo: Contexto, 2010, p. 103-124.

SCHWARCZ, Lilia Moritz. O espetáculo das raças: cientistas, instituições e questão racial no Brasil 1870-1931. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

SCHWARCZ, Lilia Moritz; GOMES, Flávio dos Santos (Orgs.). Dicionário da escravidão e liberdade: 50 textos críticas. 1. ed. São Paulo: Companhia das Letras, Edusp, 2004.

SILVA, Eusébio Lôbo da. O corpo na capoeira. 2. ed., Campina: Editora da Unicamp. 2012.

SOUSA, Emilene Leite de. Umbigos enterrados: corpo, pessoa e identidade Capuxu através da infância. 2014. 422 f. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2014. Disponível em: <https://repositorio.ufsc.br/xmlui/bitstream/handle/123456789/130980/332919.pdf?sequence=1&isAllowed=y>. Acesso em: 09 jan. 2021.

VIDOR, Elisabeth; REIS, Letícia Vidor de Sousa. Capoeira: uma herança cultural afro-brasileira.1. ed., São Paulo: Selo Negro, 2013.

Publicado
2022-05-12
Seção
ARTIGOS DE FLUXO CONTÍNUO