A CONTRIBUIÇÃO DO PIBID NA CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE DOCENTE: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA NA ESCOLA PROFESSOR CEM FLORÊNCIO AIRES

Palavras-chave: Identidade Docente. Cotidiano Escolar. Pibid. Bullying.

Resumo

O constructo da identidade docente ocorre de maneira progressiva, e através da relação dos diversos contextos onde o docente, ou o futuro docente está inserido, ou ainda dos discursos veiculados sobre os mesmos. Por isso objetivamos com esse trabalho, mostrar como o PIBID contribuiu na construção da identidade docente dos bolsistas do subprojeto de história do Colégio Professor CEM Florêncio Aires, relatando uma das oficinas pedagógicas realizadas. E pôde-se concluir como a experiência de participação no PIBID auxiliou e corroborou na construção da identidade docente, já que abriu a possibilidade de inserção dos futuros profissionais na realidade escolar. Contexto essencial como parte fundamental da formação da identidade docente. Colocando-os diante dos sabores e dissabores dessa realidade, através dos desafios vivenciados pelos mesmos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Biathriz Ramalho de Souza, Universidade Federal do Tocantins

Acadêmica do curso de História da Universidade Federal do Tocantins, Câmpus de Porto Nacional. Bolsista do subprojeto de História UFT/PIBID/CAPES. 

Juliana Ricarte Ferraro, Universidade Federal do Tocantins

Professora doutora do curso de História. Orientadora UFT/PIBID/CAPES. 

Maria de Jesus Pereira dos Santos, Universidade Federal do Tocantins

Professora na ESCOLA Cem Florêncio Aires (Porto Nacional, TO) Supervisora UFT/PIBID/CAPES. 

Referências

LOPES, Amélia. A identidade docente: Contribuindo para a sua compreensão. 1993.
GARCIA, Maria Manuela Alves; HYPOLITO, Álvaro Luiz Moreira; VIEIRA, Jarbas Santos. As identidades docentes como fabricação da docência. 2005.
IZA, Dijnane Fernanda Vedovatto et al. Identidade docente: as várias faces da constituição do ser professor. Revista Eletrônica de Educação, v. 8, n. 2, p. 273-292, 2014.
NASCIMENTO, Maria Augusta Vilalobos. Dimensões da identidade profissional docente na formação inicial. Revista portuguesa de pedagogia, p. 207-218, 2007.
MARCELO GARCÍA, Carlos. Desenvolvimento profissional docente: passado e futuro. Revista de ciências da educação, 8, 7-22, 2009.
PAVIANI, Neires Maria Soldatelli. Oficinas pedagógicas: relato de uma experiência. CONJECTURA: filosofia e educação, v. 14, n. 2, 2009.
COLI, Jorge. O que é arte. Brasiliense, 2017.
DE MORAIS COSTA, Jaqueline; PINHEIRO, Nilcéia Aparecida Maciel. O ensino por meio de temas-geradores: a educação pensada de forma contextualizada, problematizada e interdisciplinar. Imagens da Educação, v. 3, n. 2, p. 37-44, 2013.
RAMOS, Ana Karina Sartori. Bullying: a violência tolerada na escola. Cascavel/PR: Unioeste, 2008.
CAMPOS, Herculano Ricardo; JORGE, Samia Dayana Cardoso. Violência na escola: uma reflexão sobre o bullying e a prática educativa. Em Aberto, v. 23, n. 83, 2010.
PINGOELLO, Ivone; HORIGUELA, Maria de L. Morales. Bullying na sala de aula. De jure: revista jurídica do Ministério Público do Estado de Minas Gerais, 2010.
OLIVEIRA, Wanderlei Abadio de et al. Causas do bullying: resultados da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 23, n. 2, p. 275-282, 2015.
VILLELA, Denise Casanova. E LEI Nº 13.185, DE 6 DE NOVEMBRO DE 2015.
GARCIA, D. Atirador de GO passou de vítima de bullying a agressor e remete a caso Columbine, diz psicóloga. Disponível em: Acessado em: 28 de jul. 2019.
Disponível em: Acesso: 29 de jun 2019.
Publicado
2021-03-31
Seção
Artigos