EDUCAÇÃO ALIMENTAR E NUTRICIONAL PARA O CONTROLE DO DIABETES MELLITUS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA NA ATENÇÃO BÁSICA

Palavras-chave: Educação em Saúde. Doenças Crônicas. Atenção Primária a Saúde. Alimentação.

Resumo

Considerando a elevada prevalência de diabetes no Brasil e a importância da adesão ao tratamento e autocuidado, desenvolver ações de educação alimentar e nutricional se mostra um importante mecanismo de promoção da saúde. Trata-se de um relato de experiência de ações de educação alimentar e nutricional para diabéticos em um território de saúde do município de Palmas-Tocantins. A abordagem dos temas foi feita em formato de oficinas de maneira dialógica e os temas selecionados foram: consumo alimentar a partir do grau de processamento dos alimentos; índice e carga glicêmica dos alimentos e as fibras alimentares; sinais, sintomas, consequências do diabetes mellitus e importância da hidratação. Ao final de cada oficina os participantes foram convidados a relatarem suas impressões sobre o tema, metodologia e propostas de melhoria. Os relatos apresentaram-se positivos. Salienta-se a importância da aproximação entre os temas abordados e a realidade do público alvo para efetividade das oficinas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bianca Ramalho de Oliveira, Universidade Federal do Tocantins

Nutricionista; Universidade Federal do Tocantins

Eloise Schott, Universidade Federal do Tocantins

Nutricionista; Universidade Federal do Tocantins.

Graziela Ramirez de Figueiredo, Secretaria Municipal de Saúde de Palmas – TO

Nutricionista; Secretaria Municipal de Saúde de Palmas – TO.

Poliana Menezes Santana dos Anjos, Secretaria Municipal de Saúde de Palmas – TO

Farmacêutica; Secretaria Municipal de Saúde de Palmas – TO.

Referências

BARBOSA, M. A. G. et al. Participação de Usuários da Atenção Primária em Práticas de Promoção da Saúde. Revista Brasileira em Promoção da Saúde, Fortaleza, p. 1-11, 2017.

BRASIL. Abordagem nutricional em diabetes mellitus. Ministério da Saúde. Brasília, 2000.

BRASIL. Saúde Brasil 2008: 20 anos de Sistema Único de Saúde (SUS) no Brasil. Ministério da Saúde. Brasília, 2009.

BRASIL. Vigitel Brasil 2018: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquerito telefônico. Ministério da Saúde. Brasília, 2019.

CARVALHO, C. M. Efeito da fibra alimentar em pacientes com Diabetes Melito: avaliação aguda da resposta glicêmica e insulinêmica e revisão sistemática e desfechos renais. 2018. Tese (Doutorado em Endocrinologia) - Programa de Pós-graduação em Ciências Médicas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2018.

COELHO, M. S.; SILVA, D. M. G. V. Grupo Educação-Apoio: visualizando o autocuidado com os pés de pessoas com Diabetes mellitus. Ciência, Cuidado e Saúde, v. 5, p. 11–15, 2006.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 25 ed., p. 1–92, 1996.

FREITAS, A. P. D.; JARDIM, I. D. S. V. Influência de um programa de educação nutricional em diabetes no controle glicêmico e estado nutricional de adolescentes com Diabetes Tipo 1. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Nutrição) - Faculdade de Nutrição, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2017.

GANDRA, F. P. P. et al. Efeito de Um Programa de Educação no Nível de Conhecimento e nas Atitudes sobre o Diabetes Mellitus. Rev. Bras. Promoç. Saúde, v. 24, n. 4, p. 322–331, 2011.

GOMES, A. D. S. ANÁLISE DE IMPLANTAÇÃO DOS NÚCLEOS DE APOIO À SAÚDE DA FAMÍLIA (NASF): contribuições para o enfrentamento às doenças crônicas não transmissíveis na estratégia de saúde da família em Petrolina - PE. Journal of Chemical Information and Modeling, v. 53, n. 9, p. 1689–1699, 2018.

LEITE, M. N. D. L. EFETIVIDADE DA IMPLEMENTAÇÃO DE UM PROGRAMA EDUCATIVO NO CONTROLE METABÓLICO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM DIABETES MELLITUS TIPO 1. Dissertação (Mestrado em Saúde da Criança e do Adolescente) - Programa de Pós-graduação da Saúde da Criança e do Adolescente, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2015.

LOUZADA, M. L. C. et al. Ultra-processed foods and the nutritional dietary profile in Brazil. Revista de Saúde Publica, v. 49, p. 1–11, 2015.

MONTEIRO, C. A. et al. O Sistema Alimentar: Classificação dos alimentos. Saúde Pública. World Nutricion, v. 7, p. 28–40, 2016.

OLIVEIRA, C. D. Educação Alimentar e Nutricional em Diabetes Mellitus Tipo 2 para Adultos. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Saúde Pública) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2017.

PALMAS (TO). PORTARIA INST No 518/SEMUS/GAB, DE 14 DE JUNHO DE 2016. Palmas: órgão oficial do município, Palmas, v. 1.533, p. 12–14, 28 junho 2016.

SANTOS, L. A. S. O fazer educação alimentar e nutricional: Algumas contribuições para reflexão. Ciencia e Saúde Coletiva, v. 17, n. 2, p. 453–462, 2012.

SANTOS, L. M. et al. Avaliação do Hábito Alimentar e Estado Nutricional de Idosos com Diabetes Mellitus Tipo 2 Atendidos na Atenção Básica de Saúde do Município de Porteiras-CE. Revista E-Ciência, v. 5, n. 1, 2017.

SCHMIDT, M. I. et al. Chronic non-communicable diseases in Brazil: Burden and current challenges. The Lancet, v. 377, n. 9781, p. 1949–1961, 2011.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES. Aplicação de insulina: dispositivos e técnica de aplicação. Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes: 2014-2015, p. 219–234, 2014.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES. Diretrizes Sociedade Brasileira de Diabetes 2017-2018. Sociedade Brasileira de Diabetes, São Paulo, 2018.

SOUZA, P. L. C.; SILVESTRE, M. R. D. S. Alimentação, estilo de vida e adesão ao tratamento nutricional no diabetes. Estudos, Vida e Saúde, v. 40, n. 4, p. 541–555, 2013.

SOUZA, R. H. et al. Educação alimentar e nutricional: relato de experiência. Revista do Programa de Residência Multiprofissional em Atenção Básica, v. 3 n. 48, 2016.

Publicado
2020-07-16
Seção
Relatos de Experiência