EFEITO DE DIFERENTES SUBSTRATOS NO ENRAIZAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE ESTACAS DE ROSA DO DESERTO SOB AS CONDIÇÕES CLIMÁTICAS DO TOCANTINS

  • Thiago Magalhães de Lázari Universidade Estadual do Tocantins
  • Luziana Feitosa Azevedo Universidade Estadual Tocantins

Resumo

A rosa do deserto (Adenium obesum) é uma planta herbácea da família Apocynaceae, e tem como centro de origem o Sul da África e a Península Arábica. No Brasil, tem sido demandada por floricultores e paisagistas devido ao seu alto valor ornamental. Entretanto, ainda carece de técnicas e informações agronômicas que possam dar suporte a um sistema de produção comercial. Neste sentido, este estudo objetivou avaliar o efeito de diferentes substratos no enraizamento e desenvolvimento da rosa do deserto sob as condições climáticas do Tocantins. O delineamento experimental adotado foi em blocos casualizados, sendo composto por 28 parcelas, com sete tratamentos (substratos distintos) e quatro repetições. Os substratos foram constituídos de: S1 (terra de subsolo + substrato comercial (25% vermiculita expandida, 25% casca de pinus, 25% turfa e 25% de perlita 1:0,25 v/v); S2 (terra de subsolo + esterco bovino curtido + areia grossa lavada 1:0,25:0,50 v/v/v); S3 (terra de subsolo + esterco bovino curtido + NPK 05/25/15 1:0,25:0,025 v/v/v); S4 (terra de subsolo + areia grossa lavada 1:1 v/v); S5 (terra de subsolo + areia grossa lavada 1:0,50 v/v); S6 (areia grossa lavada + esterco bovino curtido 1:0,60 v/v); S7 (areia grossa lavada + NPK 05/25/15 1:0,05 v/v). Foram utilizados sacos plásticos com 20 cm de altura e 10 cm de largura. O ensaio foi desenvolvido em casa de vegetação com sombreamento de 50%. Avaliou-se altura da planta; diâmetro do coleto; número de folhas por planta e número de hastes. Os dados foram coletados, tabulados e submetidos à análise estatística, realizadas por meio do programa estatístico Sisvar 5.3 e as médias foram comparadas pelo teste de Tukey. O substrato se mostrou promissor para o desenvolvimento da rosa do deserto sob as condições climáticas do Tocantins foi o S6 (areia grossa lavada + esterco bovino curtido 1:0,60 v/v).

Publicado
2019-02-07
Como Citar
Magalhães de Lázari, T., & Azevedo, L. F. (2019). EFEITO DE DIFERENTES SUBSTRATOS NO ENRAIZAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE ESTACAS DE ROSA DO DESERTO SOB AS CONDIÇÕES CLIMÁTICAS DO TOCANTINS. AGRI-ENVIRONMENTAL SCIENCES, 4(1), 10-15. Recuperado de https://revista.unitins.br/index.php/agri-environmental-sciences/article/view/611
Seção
Artigo científico