UMA ANÁLISE LITERÁRIA EM CAMINHO DE PEDRAS, DE RACHEL DE QUEIROZ

AS REPRESENTAÇÕES POLÍTICAS NA CONSTRUÇÃO DA PERSONAGEM NOEMI

  • Francisco Jeimes de Oliveira Paiva Universidade Estadual do Ceará

Resumo

Resumo: Este artigo visa a analisar a importância da personagem Noemi na representação política da mulher num contexto histórico-social, em Caminho de Pedras (1937), de Rachel de Queiroz, por ser uma obra engajada e esquerdista que trata de questões ligadas, sobretudo às questões de gênero, à miséria, às lutas sociais e às políticas das classes operárias em Fortaleza. Numa premissa teórico-metodológica, avaliamos a construção da protagonista Noemi dentro de uma realidade que ela percorre para conseguir sua liberdade política, social e sexual, em uma sociedade fechada para as vozes femininas e para seus direitos como cidadãs. Dentro desse monólogo de vida, Noemi passou a ter uma trajetória de vida muito precária, sendo que esta mulher guerreira passou ali por diante a lembrar das três pessoas que tanto foram importantes em sua vida: João Jaques, Guri e Roberto, todos longe de sua presença. Entendemos, portanto, que Noemi representa muito bem a alma e a determinação emancipadora em cumprir seu dever como militante de uma causa que era maior que a vida que ela possui, embora tenha sofrido tantas repressões e injustiças, mesmo assim ela caminhava a procura de uma vida melhor, inclusive para outro filho que carregava de Roberto.

Publicado
2017-12-13
Como Citar
DE OLIVEIRA PAIVA, Francisco Jeimes. UMA ANÁLISE LITERÁRIA EM CAMINHO DE PEDRAS, DE RACHEL DE QUEIROZ. Humanidades & Inovação, [S.l.], v. 4, n. 6, dec. 2017. ISSN 2358-8322. Disponível em: <https://revista.unitins.br/index.php/humanidadeseinovacao/article/view/458>. Acesso em: 21 feb. 2018.