COMPLEXIDADE E RESISTÊNCIA: A RELEVÂNCIA DO PIBID SOB A ÓTICA DE UM LICENCIANDO EM LETRAS - LÍNGUA INGLESA

Palavras-chave: Pibid, Formação de Professores, Complexidade, Língua Inglesa, Ensino de Línguas

Resumo

O texto apresenta  os relatos de uma experiência no Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid) sob a ótica de um professor em formação do curso de Letras - Língua Inglesa e Literaturas da Universidade Federal do Tocantins, câmpus de Porto Nacional, e que analisa a sua participação no programa que ocorreu entre  2018 e 2019. Para tecer as considerações sobre as vivências pedagógicas recorremos a teóricos da complexidade como Morin (2000 e 2003), Nicolescu (1999), Almeida (2006) e Santos (2008) que discutem o campo educacional e suas interfaces. A complexidade instaura um ponto de vista que não se quer único e, no que se refere a educação, propõe estratégias criativas para a implosão dos saberes fragmentados e desarticulados. O Pibid Letras teve como premissa o transitar interdisciplinar e transdisciplinar sob as atividades pedagógicas propostas e, por meio de um trabalho que envolveu a utilização de diversos tipos de linguagens, despertou aprendizagens significativas. À guisa de explanação, o texto expõe o processo de elaboração de uma das oficinas articuladas durante o projeto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Iuri da Silva Gomes, Universidade Federal do Tocantins

Acadêmico do curso de licenciatura em Letras: Língua Inglesa e Literaturas da Universidade Federal do Tocantins. Acadêmica do curso de Licenciatura em Letras português pela Universidade Federal do Tocantins - UFT. Bolsista do Programa de Iniciação à Docência (PIBID) subnúcleo Letras-Linguagens. 

Referências

ALMEIDA, M.C. Complexidade, do casulo à borboleta. In: CASTRO, G., CARVALHO, E.A., ALMEIDA, M.C. (orgs.). Ensaios da Complexidade. Porto Alegre: Ed. Sulina, 1997. Cap.2, p. 25-45.
BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: Educação Infantil e Ensino Fundamental. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica, 2017.
CARVALHO, Edgard de Assis; ALMEIDA, Maria da Conceição Xavier. Apresentação. IN: CASTRO, G.; CARVALHO, E.; ALMEIDA, M. da C. X. (org.). Ensaios de Complexidade. 4. ed. Porto Alegre: Sulina, 2006.
COÊLHO, I. M. Fenomenologia e Educação. In: BICUDO, M.A.V. CAPPELLETTI, I. F. (orgs). Fenomenologia uma Visão Abrangente da Educação. São Paulo: Olho d’água, 1999.
BUENO, Enilda Rodrigues de Almeida; SUANNO, João Henrique. O pensar complexo e o olhar fenomenológico da formação docente na perspectiva da dimensão humana. Revista Electrónica de Investigación y Docencia (REID), n. 18, 2017.
DESCARTES, René. Discurso do método. In: René Descartes. Trad. J. Guinsburg e Bento Prado Júnior. São Paulo: Abril Cultural, 1973. (Coleção Os Pensadores).
DOLZ, Joaquim; NOVERRAZ, Michèlle; SCHNEUWLY, Bernard. Sequências Didáticas para o oral e para a escrita: apresentação de um procedimento. In: SCHNEUWLY, B.; DOLZ, J. Gêneros orais e escritos na escola. Tradução e organização Roxane Rojo e Glaís Sales Cordeiro. Campinas: Mercado de Letras,2004. p. 95–128.
EVARISTO, Conceição. Olhos d'água. Pallas Editora, 2016.
FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: Saberes Necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra,1996.
RUFINO, Luiz. Pedagogia das encruzilhadas. Mórula Editorial, 2019.
MORAES, Maria Cândida. Didática transdisciplinar como expressão de uma fenomenologia complexa. Revista Inter-Legere, n. 16, p. 186-213, 2015.
MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Cortez, 2000a.
_________. A cabeça bem-feita. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, v. 99, 2000b.
_________. Educar en la era planetaria. Editorial Gedisa, 2003.
NICOLESCU, Basarab et al. O manifesto da transdisciplinaridade. 1999.
PAIVA, Vera Lúcia Menezes de Oliveira. Aquisição de segunda língua. São Paulo: Parábola Editorial, 2014.
SANTOS, Akiko. Complexidade e transdisciplinaridade em educação: cinco princípios para resgatar o elo perdido. Revista Brasileira de Educação, v. 13, n. 37, p. 71-83, 2008.
SOARES, Elza. Exú nas Escolas - Par. Edgar [2018]. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=NmDsmHtOgyw. Acesso em: 11 de mai. de 2020.
THIESEN, Juares da Silva. A interdisciplinaridade como um movimento articulador no processo ensino-aprendizagem. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 13, n. 39, p. 545-554, Dezembro. 2008. . Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782008000300010&lng=en&nrm=iso . Acesso em 04 Fevereiro. 2020.
Publicado
2020-12-15
Seção
Artigos