EDUCAÇÃO ESCOLAR INDÍGENA E EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA: CAMINHOS E DIÁLOGOS PARA UMA PRÁTICA PARTICIPATIVA DO CONHECIMENTO EM CONTEXTO INTERCULTURAL

  • Alexandre Capatto UFSB
  • Pablo Antunha Barbosa UFSB
Palavras-chave: Curso de extensão. Metodologias participativas. Escola indígena. Aldeia Pataxó Boca da Mata.

Resumo

Este relato de experiência baseia-se na construção de um curso de extensão, vinculado à pesquisa sobre Educação Escolar Indígena e Interculturalidade no contexto da Escola Indígena Pataxó de Boca da Mata (Porto Seguro–BA), desenvolvido no âmbito do Programa de Pós-Graduação em Estado e Sociedade da Universidade Federal do Sul da Bahia. O curso busca aproximar atores sociais de diferentes origens, colocando em diálogo, interação e confronto saberes distintos (tradicional-comunitário, científico-acadêmico, técnico-jurídico). Neste sentido, busca-se um modelo integrativo entre pesquisa e extensão, onde as práticas geradoras do conhecimento se dão em contextos específicos, de diversidade e diálogo intercultural, com o propósito de estabelecer uma ação transformadora tanto para a Universidade como para a sociedade regional. O curso prevê ações em rede, refutando uma visão onde a extensão é vista como um saber que será oferecido aos usuários receptores, em uma concepção domesticadora do conhecimento. Busca-se assim a desconstrução das relações hierárquicas implícitas entre pesquisadores e pesquisados, fomentando processos interculturais entre diferentes tradições de conhecimento, como parte das metologias da pesquisa participativa que privilegiam a perspectiva intersubjetiva e co-participativa. O curso de extensão encontra-se em sua fase inicial e buscaremos neste trabalho apresentar as primeiras impressões e experiências deste processo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Capatto, UFSB

Mestre em Ciências Sociais, doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Estado e Sociedade - Universidade Federal do Sul da Bahia.

Pablo Antunha Barbosa, UFSB

Doutor em Antropologia Social e Histórica pela Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales (EHESS, Paris), França. É professor Adjunto do Centro de Formação em Ciências Humanas e Sociais-Instituto de Humanidades, Artes e Ciências da Universidade Federal do Sul da Bahia.

Referências

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. A pesquisa participante: um momento da educação popular. Rev. Ed. Popular, Uberlândia, v. 6, p.51-62. jan./dez. 2007.

_________, Sobre ritos e folia de reis: casa e escola. 2ªed. São Paulo: Papirus, 1984.

FREIRE, Paulo. Extensão ou comunicação? 7ªed. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1983.

GOVERNO FEDERAL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL DA BAHIA. CARTA DE FUNDAÇÃO E ESTATUTO. Itabuna/Porto Seguro/Teixeira de Freitas. 2013.

POVO PATAXÓ. Inventário Cultural Pataxó: tradições do povo Pataxó do Extremo Sul da Bahia. Bahia: Atxohã / Instituto Tribos Jovens (ITJ), 2011.

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO, Escola Indígena Pataxó de Boca da Mata, revisado em outubro de 2015. Disponibilizado pela direção da escola. Porto Seguro, 2015, (375p).

REFERENCIAL CURRICULAR NACIONAL PARA AS ESCOLAS INDÍGENAS/RCNEI: Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998.

TOLEDO, Renata Ferraz de e JACOBI, Pedro Roberto. Pesquisa ação e educação: compartilhando princípios na construção de conhecimentos e no fortalecimento comunitário para o enfrentamento de problemas. Educ. Soc., Campinas, v. 34, n. 122, p. 155-173, jan.-mar. 2013

UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL DA BAHIA. Plano Orientador. Itabuna/Porto Seguro/Teixeira de Freitas. 2014,

Publicado
2019-12-13