ANÁLISE DA UTILIZAÇÃO DE UM RECURSO EDUCACIONAL ABERTO NO CURSO DE BIOLOGIA DA EaD/UAB/UFT

  • Geny Batista Ferreira SEDUC-TO
  • Gentil Veloso Barbosa Universidade Federal do Tocantins - UFT
  • Suzana Gilioli Costa Nunes Universidade Federal do Tocantins
  • Fábio de Jesus Castro Universidade Federal do Tocantins
  • Bárbara Romero Braga Universidade Federal do Tocantins
  • Joana D'arc Alves Santos Diretoria Regional de Ensino de Palmas
  • Lucas Carvalho Evangelista Gomes Universidade Federal do Tocantins
  • Isolda Barbosa Pacini Secretaria da Educação, Juventude e Esportes do Tocantins
Palavras-chave: Recursos Educacionais, Khan Academy. Educação a Distância.

Resumo

Apresenta-se neste artigo o relato de experiência da utilização de um Recurso Educacional Aberto – REA, da plataforma Khan Academy, realizada em três turmas do curso de graduação em Biologia, na modalidade de educação a distância (EaD) e adotando o Moodle da EaD/UAB/UFT, tendo em vista a ausência da utilização de um REA no ambiente do curso. Assim, objetivou-se investigar o recurso como estratégia pedagógica junto aos alunos em cursos realizados na modalidade EaD. A pesquisa foi realizada na Universidade Federal do Tocantins – UFT, no nos Polos da Universidade Aberta do Brasil – (UAB), durante o encontro presencial nas cidades de Porto Nacional, Arraias e Gurupi e contou com a participação de 51,84% dos alunos. Os dados foram coletados por meio de questionários, elaborados de acordo com a skala likert e validados com o índice de coeficiência RWG para análise da relevância do percentual de participação. Constatou-se que o REA utilizado na pesquisa teve aceitação acima de 80% nos aspectos entendimento, contribuição e auxílio à aprendizagem, demonstrando que o uso de outros recursos pedagógicos ao conteúdo programático do curso é uma estratégia necessária, principalmente na EaD.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Geny Batista Ferreira, SEDUC-TO

Graduada em Pedagogia pela Universidade Estadual do Tocantins - Unitins (2002), especialista em Psicodagogia pelo Instituto Brasileiro de Pós Graduação e Extenção - IBEPEX/Facinter (2005) e em Tecnologias em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - PUC/Rio (2007). Mestrado em Tecnologias Digitais e Sociedade do Conhecimento pela Universidade Nacional de Educação à Distância UNED - Espanha, parceria UNITINS/SEDUC/UNED, (2009). Professora efetiva da educação básica do Estado do Tocantins, com experiência na área Educacional, na formação de professores para o uso pedagógico das Tecnologias na Escola. Atualmente lotada na Secretaria Estadual de Educação, no Sistema de Gerenciamento Escolar - SGE. Mestranda em Modelagem Computacional pela Universidade Federal do Tocantins - UFT.

Gentil Veloso Barbosa, Universidade Federal do Tocantins - UFT

Possui graduação em Tecnologia em Processamento de Dados pela Universidade Estadual do Tocantins (1996), mestrado em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Santa Catarina (2000) e Doutorado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2015). Atualmente é professor Adjunto III da Universidade Federal do Tocantins e Diretor de Tecnologias Digitais. Tem experiência na área de Ciência da Computação, com ênfase em Teleinformática, atuando principalmente nos seguintes temas: Administração e Gerência de Redes, Educação e Tecnologias, Redes Complexas e Análise e Modelagem de Sistemas Computacionais.

Suzana Gilioli Costa Nunes, Universidade Federal do Tocantins

Pós-doutora pela UNESP, com pesquisa ligada à Transparência Pública, doutora em Administração de Empresas pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Mestre em Gestão da Qualidade pela Unicamp. Fez especializações em Administração Financeira e Docência do Ensino Superior. Possui graduação em Administração pela PUC de Goiás (1998) . Atualmente é professor adjunto do curso de Administração da Universidade Federal do Tocantins e coordenador do curso de Administração Pública UAB/UFT. Docente dos mestrados em Gestão de Políticas Públicas e Administração Pública/ PROFIAP. Além disso, atua como professora de pós-graduação Lato Sensu na área de Gestão, em especial nas disciplinas de Gestão da Qualidade Total e Gestão do Conhecimento.Participa de projetos da CAPES, como Parfor, Pronatec e E-TEC. Orienta projetos de pesquisa, PIBIC-CNPQ na área de Gestão. Avaliadora de trabalhos em congressos na área de Gestão.

Fábio de Jesus Castro, Universidade Federal do Tocantins

Bacharel em Ciências Biológicas pela UFSCar, mestre e doutor em Ciências Fisiológicas também pela UFSCar. Áreas de pesquisa durante a graduação e pós-graduação: Morfologia Funcional e Adapatativa de Peixes de Água Doce; Respostas ao Estresse em Peixes Submetidos a Diversos Tipos de Estressores. Atualmente sou professor adjunto na Universidade Federal do Tocantins (UFT), onde atuo na área de ensino em biologia, ministrando aulas de bioquímica e fisiologia animal. Áreas de pesquisa atual: Educação em Saúde; Ecotoxicologia Aquática; Morfologia Funcional e Adaptativa de Peixes de Água Doce.

Bárbara Romero Braga, Universidade Federal do Tocantins

Graduada em Ciências da Computação pela Universidade Federal do Tocantins - UFT.

Joana D'arc Alves Santos, Diretoria Regional de Ensino de Palmas

Graduada em Pedagogia pelo Centro Universitário Luterano de Palmas Ceulp/Ulbra (1999), Especialista em Tecnologia na Educação- PUC/RIO (2011); Especialista em Inspeção Escolar/Unitins (2004); Especialista em Métodos e Técnicas de Ensino UNIVERSO/RIO (2001) e Mestre em Tecnologias Digitais pela Universidade Nacional da Espanha UNED/Unitins. Experiência Profissional: Professora concursada da Educação Básica exerceu funções de coordenadora administrativa de apoio escolar, Coordenadora pedagógica de vídeo, coordenadora pedagógica do Ensino Médio, Diretora de Unidade escolar, Gerente de Recursos Humanos da Diretoria Regional de Ensino de Palmas, Gerente de Políticas Educacionais da Diretoria Regional de Ensino de Palmas, Coordenadora de Legislação e Inspeção Escolar da Secretaria de Estado da Educação, Diretora Pedagógica de Políticas Educacionais da Secretaria de Estado da Educação, Presidente do Conselho Estadual de Educação. Ocupou a função de Avaliadora da Educação Superior; Presidiu mais de 90 comissões de avaliação nas Instituições de Ensino Básico e Superior. Autora do home Page sobre Gestão Democrática na Escola, co-autora do Manual de Orientações aos Sistemas Municipais de Ensino, Membro da Comissão de elaboração e criação do PCCS, Coordenadora Estadual do Prêmio Gestão Escolar; Participou do Intercâmbio Educacional em 5 (cinco) Estados dos EUA. Participou de mais de 120 eventos no Brasil e mais de uma dezena no Exterior. Coordenou em 2013, o Sistema de Eventos da CONAE/2014, etapa municipal/intermunicipal, Coordenou em 2013, o Sistema de Relatoria da CONAE/2014, etapa Estadual. Participou como palestrante convidada em seis Conferências Municipais e Intermunicipais de Educação em 2013. Tem experiência na área de Gestão Educacional, atuando principalmente nos seguintes temas: Gestão Escolar, Gestão Democrática e Tecnologia na Educação. Secretária Executiva do Fórum Estadual de Educação do Tocantins em 2014; Supervisora da Educação Profissional do Conselho Estadual de Educação do Tocantins de 2012 a 2015; Membro Titular do Fórum Municipal de Educação de Palmas/TO,compôs a comissão de Educação Profissional para a elaboração do Plano Municipal de Educação de Palmas. Coordenadora da Comissão Paritária de Avaliação e revisão do Plano Estadual de Educação do Tocantins. E atualmente Secretária Geral do Conselho Estadual de Educação e Coordenadora Estadual da Comissão Permanente de Monitoramento e Avaliação do Plano Estadual de Educação.

Lucas Carvalho Evangelista Gomes, Universidade Federal do Tocantins

Graduado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal do Tocantins - UFT.

Isolda Barbosa Pacini, Secretaria da Educação, Juventude e Esportes do Tocantins

Possui graduação em História pela Universidade Estadual do Tocantins (Unitins). Fez três Especializações: uma na área de Informática Educativa, outra na área de Gestão Educacional e a última em Gestores da Educação Profissional. É Mestranda em Modelagem Computacional pela Universidade Federal do Tocantins (UFT). Concursada como Professora de Educação Básica pela Secretaria da Educação, Juventude e Esportes do Tocantins. Atualmente trabalha no Conselho Estadual de Educação do Tocantins (CEE/TO), na função de Técnica de Relatoria, no qual faz a relatoria de todos os processos aprovados pela Reunião Plenária realizadas pelo Colegiado do CEE/TO.

Referências

BATES, A. W. Tony. Educar na era digital. Design, ensino e aprendizagem. Versão Digital. 1ª ed. São Paulo, 2017.

BELTRÃO, Giovanna. EAD. O cenário do Ensino a Distância no Brasil. Publicado em 16 de maio de 2016. Disponível em: https://curseduca.com/blog/cenario-ead-no-brasil/, Acesso: 10/06/2018.

BRASIL. Lei no. 9.394, de 20 dez. 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996.

____. Decreto no. 5.622 de 19/12/2005. Diário Oficial da União, 20/12/2005. Censo EAD.BR: Relatório Analítico da Aprendizagem a Distância no Brasil 2014. Analytic Report of Learning in Brazil/[traduzido por Maria Thereza Moss de Abreu. Curitiba, Ibpex. 2015.

CARVALHO, Fábio Henrique Trovon de; COSTA, Janaína Hornos Mascarenhas da; AMARAL, Daniel Capaldo. Envisioning products to support the agile management ofinnovative design. In: DS 80-3 Proceedings of the 20th International Conference on Engineering Design (ICED 15) Vol 3: Organisation and Management, Milan, Italy, 27-30.07.15. 2015.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

Declaração REA de Paris 2012. Congresso mundial sobre recursos educacionais abertos. Unesco, Paris, 20 a 22 de junho de 2012.

KHAN, Salman. Um mundo, uma escola. A Educação reinventada. Le Livros. Biblioteca do exilado. Tradução: George Schiesinger. Edição Digital, 2013.

MEC. Ministério da Educação. Conferência Nacional de Educação. Documento Final 2010. http://conae.mec.gov.br Acesso em: 05 jan. 2018.

MOTTA, R.; CHAVES filho H.; CASSIANO, W.S. Univerdade Aberta do Brasil: democratização do acesso à educação superior pela rede pública de educação a distância. In: SECRETARIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (Org.). Desafios da educação a distância na formação de professores. Brasília: SEED/MEC, 2006. p. 13-26.

SANTANA, Bianca. ROSSINI, Carolina. PRETTO, Nelson de Luca. Recursos Educacionais Abertos. Práticas colaborativas e políticas públicas. São Paulo/Salvador, 2012.

SILVA, Edna Lúcia da; CAFE, Lígia; CATAPAN, Araci Hack. Os objetos educacionais, os metadados e os repositórios na sociedade da informação. Ci. Inf., Brasília, v. 39, n. 3, p. 93-104, Dec. 2010.

TORI, Romero. Educação sem distância. As tecnologias interativas na redução de distâncias em ensino e aprendizagem. 2ª edição. São Paulo, 2017.

UNESCO. REA. Recursos Educacionais Abertos. Representação da Unesco no Brasil. Revista eletrônica. Unesco, 2017. Acesso em: 8 set. 2015.

Publicado
2019-10-02
Seção
Relatos de Experiência