CRESCIMENTO INICIAL DE PORTA-ENXERTO (LIMÃO CRAVO) SUBMETIDO À EMBEBIÇÃO E PULVERIZAÇÃO FOLIAR COM STIMULATE®

  • Cleiton de Almeida Gonçalves Secretaria de Educação do Estado da Bahia
  • Elvis Lima Vieira UFRB
  • Carlos Alberto da Silva Ledo Embrapa Mandioca e Fruticultura tropical
Palavras-chave: Citrus limonia Osbeck, biorregulador vegetal, produção de mudas e desenvolvimento.

Resumo

Este artigo objetivou avaliar a influência do biorregulador vegetal via embebição de sementes, pulverização foliar no crescimento inicial de plântulas e no desenvolvimento radicular de limão cravo (Citrus limonia Osbeck) sob condições de rizotron. O experimento foi conduzido em casa de vegetação em duas etapas, plantio em sacos plásticos de polietileno preto de 15cm de largura x 20cm de comprimento e em condições de rizotron, na qual foram utilizadas sementes de limão cravo e o biorregulador Stimulate, nas concentrações, 0,0 (controle); 2,5; 5,0; 7,5; 10,0; 12,5; 15,0 mL de Stimulate L-1 de solução aquosa para embebição de sementes durante uma hora. E as concentrações 0,0 (controle); 2,5; 3,75; 5,0; 6,25; 7,5; 8,75 mL de Stimulate L-1, via pulverização foliar no crescimento inicial de plântulas nas duas etapas.  O delineamento experimental foi inteiramente casualizado com sete tratamentos e quatro repetições, sendo utilizadas cinco plantas por parcela. Aos 16 dias após a semeadura (DAS) realizou-se o desbaste deixando uma planta por saco e aos 150 DAS, as plantas foram submetidas a sete pulverizações semanais com as soluções de Stimulate. Aos 210 DAS registraram-se: comprimento da raiz; comprimento de caule; número de folhas; massa seca de raiz; massa seca de folha; massa seca de caule e massa seca total das plantas e área foliar. Em condições de rizotron fez-se o desbaste aos 16 DAS deixando uma planta por rizotron, registrando-se as variáveis aos 82 DAS, velocidade de crescimento da raiz principal, comprimento total das raízes e taxa de crescimento diário da raiz. A pré-embebição das sementes de limão cravo com o biorregulador em condições de rizotron demonstrou um aumento no comprimento total da raiz e da taxa de comprimento diário da raiz principal. O Stimulate via pulverização foliar, aumentou significativamente o número de folhas, o comprimento da haste e o comprimento total, o incremento na massa seca de folha e a área foliar das plantas de limão cravo.

Biografia do Autor

Cleiton de Almeida Gonçalves, Secretaria de Educação do Estado da Bahia

Graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, UFRB, Brasil (2008) 

Mestre em Ciências Agrárias pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, UFRB, Brasil (2011)

Especialização em andamento em Geotecnologias- Soluções de Inteligências Geográficas (2016). 

Atua principalmente nos seguintes temas: Agroecologia, Assistência Técnica e Extenção Rural, Hormônios Vegetais, Stimulate, Produtividade, Vigor de Plântulas e Rizotron.

Elvis Lima Vieira, UFRB

Possui Graduação em Agronomia pela Universidade Federal da Bahia (1985), Mestrado em Ciências Agrárias pela Universidade Federal da Bahia (1994) e Doutorado em Fitotecnia pela Universidade de São Paulo (2001). Especialização em Nutrição Mineral de Plantas -1997 (ESALQ/USP) e Pós-Colheita de frutos e Hortaliças - 2001 (UFLA). Pós-doutorado pela Universidade de São Paulo (2009) em Fisiologia Pós-colheita de Frutos e Hortaliças. Possui experiência na área de Agronomia, com ênfase em Fisiologia de Plantas Cultivadas, atuando principalmente nos seguintes temas: biorreguladores, pós-colheita de frutos e hortaliças, crescimento e desenvolvimento, aplicação de reguladores vegetais em culturas anuais e fruteiras. Atualmente é Professor Adjunto IV da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas, nas disciplinas de Graduação: Fisiologia Vegetal e Fisiologia Pós-colheita de Frutos e Hortaliças e na Pós-graduação Tópicos Especias em Fitotecnia.

Carlos Alberto da Silva Ledo, Embrapa Mandioca e Fruticultura tropical

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Viçosa (1993), mestrado em Estatística e Experimentação Agropecuária pela Universidade Federal de Lavras (1998) e doutorado em Genética e Melhoramento de Plantas pela Universidade Federal de Lavras (2002). Foi bolsista de produtividade em pesquisa do CNPq de 2008 a 2018. É pesquisador da Embrapa Mandioca e Fruticultura, professor permanente dos cursos de Pós-Graduação em Ciências Agrárias e Pós-Graduação em Recursos Genéticos Vegetais da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Atua nas áreas de Melhoramento Genético de Plantas, Recursos Genéticos Vegetais e Estatística e Experimentação Agropecuária, com ênfase no melhoramento genético do mamoeiro, pré-melhoramento de mandioca, genética quantitativa, planejamento de experimentos, análise estatística de dados e análise multivariada de dados.

Publicado
2019-11-06