O ATENDIMENTO HUMANIZADO NA SALA VERMELHA DA EMERGÊNCIA DE UM HOSPITAL PÚBLICO NO MUNICIPIO DE IMPERATRIZ DO MARANHÃO: RELATO DE EXPERIÊNCIA

  • Maria da Conceição Rodrigues da Silva Universidade CEUMA
Palavras-chave: Relato de Experiência. Humanização. Ala Vermelha. Urgência e Emergência.

Resumo

O objetivo deste estudo é relatar as experiências vivenciadas pelos estudantes de enfermagem bem como esclarecer de que forma a equipe de enfermagem, compreendem a humanização em uma sala vermelha. A metodologia foi baseada no relato da vivência do estágio dos alunos do curso de enfermagem da Universidade CEUMA, do primeiro período do ano de 2021, na sala vermelha do na sala vermelha do Hospital Municipal de Imperatriz (HMI), localizado na cidade de Imperatriz do Maranhão. Tais relatos foram embasados de acordo com a literatura disponível. Os resultados obtidos apontam que há uma dificuldade dos profissionais de enfermagem em realizar o atendimento de forma humanizada bem como uma dificuldade de comunicação com os estudantes e justamente por essa dificuldade não se conseguiu identificar o que motiva os profissionais a não realizar o atendimento de forma humanizada.  Conforme a análise dos dados obtidos durante a pesquisa, pôde-se concluir que há a necessidade de uma mudança no que diz a respeito a Política Nacional de Humanização, pois acrescenta a desvalorização dos trabalhadores de saúde, no baixo investimento em educação permanente em saúde dos profissionais e o vínculo frágil quando se trata da participação a gestão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria da Conceição Rodrigues da Silva, Universidade CEUMA

Graduanda de Enfermagem.

Referências

ANZILIERO, F. et al. Sistema Manchester: tempo empregado na classificação de risco e prioridade para atendimento em uma emergência. Rev. Gaúcha Enferm. (Online) 37 (4) • 2016 Disponível em: https://doi.org/10.1590/1983-1447.2016.04.64753. Acesso em: 22 jun. 2021.

AZEVEDO, A. L. C. et al. Organização de serviços de emergência hospitalar: uma revisão integrativa de pesquisa. Rev. Eletr. Enf. (Internet). 2010. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/6585. Acesso em: 20 jun. 2021.

BARROS, A.L.B.L. Anamnese e exame físico: avaliação diagnóstica de enfermagem no adulto. 3ª edição, Artmed Editora S.A. Porto Alegre, 2016.

BRASIL. LEI Nº 8.080, DE 19 DE SETEMBRO DE 1990. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8080.htm. Acesso em: 20 jun. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria 0.003 de 03 de outubro de 2017. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prc0003_03_10_20-17.html. Acesso em: 20 jun. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. PORTARIA Nº 2.338, DE 3 DE OUTUBRO DE 2011. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt233-8_03_10_2011.html. Acesso em: 20 jun. 2021.

BRASIL. PORTARIA Nº 2.338, DE 3 DE OUTUBRO DE 2011. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt2338_03_10_2011.html. Acesso em: 19 jun. 2021.

MARTINS; B.R.; ALVES, M. O Processo de Trabalho do Enfermeiro na Unidade de Urgência e Emergência de um Hospital Público. Rev Med Minas Gerais 2018;28 (Supl 5): e-S280519. Disponível em: http://www.rmmg.org/artigo/detalhes/2451. Acesso em: 19 jun. 2021.

MENDES, E. V. As redes de atenção à saúde. Revista as redes de atenção à saúde– Edição nº 2 – Ano: 2011. Brasília - DF. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/redes_de_atencao_saude.pdf. Acesso em: 22 jun. 2021.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Acolhimento e Classificação de Risco nos serviços de Urgência. Secretaria de Atenção à Saúde Política Nacional de Humanização da Atenção e Gestão do SUS. Série B - Textos Básicos de Saúde. Brasília - DF, (2009). Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/acolhimento_classi-ficaao_risco_servico_urgencia.pdfo. Acesso em: 20 jun. 2021.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Política Nacional de Atenção às Redes de Urgência. Série E, Legislação de Saúde. Editora MS. Brasília - DF, 2003. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nac_urgencias.pdf. Acesso em: 19 jun. 2021.

OHARA R. Caracterização do perfil assistencial dos pacientes adultos de um pronto socorro. Trabalho de conclusão do curso de mestrado em enfermagem na Universidade de São Paulo. Ribeirão Preto – SP. 2009. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22132/tde-07102009-144258/publico/RenatoOhara. Acesso em: 20 jun. 2021.

OUTCHI; J.D. et al. O Papel do Enfermeiro na Unidade de Terapia Intensiva Diante das Novas Tecnologias de Saúde. Revista Saúde em Foco – Edição nº 10 – Ano: 2018. Disponível em: https://portal.unisepe.com.br/unifia/wp-content/uploads/sites/10001/2018/07/054_O_PAPEL_DO_ENFERMEIRO_NA_UNIDADE_DE_TERAPIA_INTENSIVA.pdf. Acesso em: 19 jun. 2021.

Publicado
2021-10-06
Seção
Relatos de Experiência