A SUSCETIBILIDADE DO SARAMPO NA REGIÃO NORTE DO BRASIL, NO ANO DE 2014 A 2018

  • Giullia Bianca Ferraciolli Instituto Educacional Santa Catarina - Faculdade Guaraí
  • Brunna de Souza Magalhães Instituto Educacional Santa Catarina-Faculdade Guaraí, Guaraí/TO.
  • Weslei Lopes Fernandes Instituto Educacional Santa Catarina-Faculdade Guaraí/TO.
Palavras-chave: Imunopreveníveis. Brasil. Sarampo. Vacinação.

Resumo

O presente artigo trata-se de um estudo ecológico de caráter descritivo e quantitativo sobre a suscetibilidade do sarampo na região norte do país. O sarampo é uma doença infectocontagiosa, transmitida de forma direta, e seu período de incubação varia de 7 a 18 dias, a medida de prevenção mais eficaz é a vacinação. Este tem como objetivo analisar a suscetibilidade do sarampo na Região Norte do Brasil, nos últimos quatro anos. Os resultados e discussão do artigo desmontraram que os dados de sarampo no Brasil entre 2014 a 2018 foram maior no ano de 2018 entre todos os anos analisados, verificou-se, também, que a região norte é altamente susceptível ao vírus do sarampo, por apresentar uma baixa cobertura vacinal, devido a sua grande extenção geográfica e dificuldade no acesso ao serviço de saúde, suas condições socioeconômicas baixas, apresentando um baixo IDH e o grande número de imigrantes que tem recebido nos últimos dois anos, dificultando a prestação de  um serviços de saúde de qualidade aos mesmos. Concluindo, assim, que os profissionais de saúde tem papel importante para a diminuição das doenças imunopreveníveis, que através da conscientização da população e das campanhas de vacinação promovem de forma positiva impactos na saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Giullia Bianca Ferraciolli , Instituto Educacional Santa Catarina - Faculdade Guaraí

Enfermeira, Professora Mestre no Instituto Educacional Santa Catarina-Faculdade Guaraí, Guaraí/TO.

Brunna de Souza Magalhães, Instituto Educacional Santa Catarina-Faculdade Guaraí, Guaraí/TO.

Enfermeira, Graduada pelo Instituto Educacional Santa Catarina-Faculdade Guaraí, Guaraí/TO.

Weslei Lopes Fernandes, Instituto Educacional Santa Catarina-Faculdade Guaraí/TO.

Enfermeiro, Graduado pelo Instituto Educacional Santa Catarina-Faculdade Guaraí, Guaraí/TO.

Referências

BRASIL. Ministério da Saúde. Guia de Vigilância para a Erradicação do Sarampo e para o Controle da Rubéola. 1 ed. Brasília: Fundação Nacional de Saúde/ MS. 2000.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Programa Nacional de Imunizações 30 anos/Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde – Brasília: Ministério da Saúde, 2003.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Coordenação-Geral de Desenvolvimento da Epidemiologia em Serviços. Guia de Vigilância em Saúde: [recurso eletrônico] / Ministério da Saúde, 1. ed. atual. – Brasília: Ministério da Saúde, 773 p. 2017.

BRASIL. Ministerio da Saúde. Situação do Sarampo no Brasil – 2018, INFORME Nº 19| 2017/2018. Disponível em: https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2018/agosto/22/Informe-Sarampo-n.19.pdf Acesso em 21 agosto 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem - princípios e diretrizes. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2008. Disponível em: <http://www.saude.gov.br>. Acesso em: 04 outubro 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Sarampo: sintomas, prevenção, causas, complicações e tratamento. 2018. Disponível em: https://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/sarampo Acesso em 21 agosto 2018.

COSTA, E. Crise na Venezuela provoca corrida por alimentos na fronteira de Roraima, 2016. Disponível em: http://g1.globo.com/rr/roraima/noticia/2016/07/crise-na-venezuela-provoca-corrida-por-alimentos-na-fronteira-de-roraima.html Acesso em: 25 outubro 2018.

COSTA,E ; BRANDÃO, I; OLIVEIRA, V. Fuga da fome: como a chegada de 40 mil venezuelanos transformou Boa Vista. 2018. Disponível em: https://g1.globo.com/rr/roraima/noticia/fuga-da-fome-como-a-chegada-de-40-mil-venezuelanos-transformou-boa-vista.ghtml Acesso em: acesso em 15 outubro 2018.

ENGLEITNER, F; MOREIRA, A.C. Incidência De Rubeóla, Caxumba E Sarampo No Município De Ijuí/Rs Entre Os Anos 1995 E 2007. Revista Contexto & Saúde, v. 8, n. 14/15, p. 37-44, 2008.

FAVERSANI, M.C. de S.S. ; KUPEK, E; WESTRUPP, M.H.B. Perfil epidemiológico do sarampo no Estado de Santa Catarina, Brasil, de 1996 a 2000. Cadernos de saude publica, v. 21, p. 535-544, 2005.

GDF. Governo do Distrito Federal. Secretaria de Estado de Saúde. Subsecretaria de Atenção Primária à Saúde. Diretoria dos ciclos de vida e práticas integrativas de saúde. Gerência de ciclos de vida. Núcleo de Saúde do Homem. Política distrital de atenção integral à saúde do homem (proposta). Novembro, 2013. Disponivel em: http://www.saude.df.gov.br/wpconteudo/uploads/2018/03/Politica_Distrital_de_Saude_do_Homem.pdfAcesso em 04/10/2018.

GODOY, I; MEIRA, D.A. Soroprevalência de anticorpos contra o sarampo de uma determinada população infantil de Botucatu, SP. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, v. 33, n. 3, p. 259-264, 2000.

IBGE. Instituto brasileiro de Geografia e Estatística. IDH Médio dos Estados Brasileiros (Brasil 2017). Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pi/pesquisa/37/0 Acesso em 12 outubro 2018.

GUERRA, A.L. et al. Soroprevalência de sarampo entre pediatras de um hospital-escola. Revista de Saúde Pública, v. 33, n. 4, p. 374-378, 1999.

GUIMARÃES, T.M.R. ; ALVES, J.G.B. ; TAVARES, M.M.F. Impacto das ações de imunização pelo Programa Saúde da Família na mortalidade infantil por doenças evitáveis em Olinda, Pernambuco, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, v. 25, n. 4, p. 868-876, 2009.

LEMOS, D.RQ. Epidemia de sarampo no Ceará em período pós-eliminação nas Américas: enfrentamento, resposta coordenada e avaliação de risco para reintrodução do vírus. Fortaleza: Universidade Estadual do Ceará, 2016.

LOGULLO, P. et al . Fatores que afetam a adesão ao calendário de vacinaão contra o sarampo numa cidade brasileira. Sao Paulo Med. J., São Paulo , v. 126, n. 3, p. 166-171, 2008.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Calendário Nacional de Vacinação. 2018.

MOURA, A.D.A. et al. Monitoramento Rápido de Vacinação na prevenção do sarampo no estado do Ceará, em 2015. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 27, p. e2016380, 2018.

OLIVEIRA, M.I.; RIBEIRO, F.E.M. Analisando os impactos logísticos da entrada de venezuelanos em Roraima. XXXVII Encontro Nacional de Engenharia de Produção. Joinville-SC, Brasil, outubro de 2017.

PNUD. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. IDH - Índice de Desenvolvimento Humano. Disponível em: http://www.br.undp.org/content/brazil/pt/home/idh0/relatorios-de-desenvolvimento-humano/rdhs-brasil.html Acesso em: 11 outubro 2018.

RIBEIRO, A. P. et al. Saúde Brasil 2013: uma análise da situação de saúde e das doenças transmissíveis relacionadas à pobreza. Brasília: Ministério da Saúde, p. 384, 2014.

SILVA, R.R. da; BACHA, C.J.C. Acessibilidade e aglomerações na Região Norte do Brasil sob o enfoque da Nova Geografia Econômica. Nova Economia, v. 24, n. 1, p. 169-190, 2014.

SILVEIRA, D. G1 Rio. Brasil tem cerca de 30,8 mil imigrantes venezuelanos; somente em 2018 chegaram 10 mil, diz IBGE. 2018. Disponível em: https://g1.globo.com/economia/noticia/2018/08/29/brasil-tem-cerca-de-308-mil-imigrantes-venezuelanos-somente-em-2018-chegaram-10-mil-diz-ibge.ghtml Acesso em: 15 outubro 2018.

SOUZA, A. O Globo. Interiorização levou 1.518 imigrantes venezuelanos de Roraima a outros estados. 2018. Disponível em: https://oglobo.globo.com/mundo/interiorizacao-levou-1518-imigrantes-venezuelanos-de-roraima-outros-estados-23117661 Acesso em 03 outubro 2018.

VERAS, R.P. et al. Epidemiologia: contextos e pluralidade. Editora Fiocruz, 1998.

VIDIGAL, L. ; BRANDÃO, I. ; OLIVEIRA, V.. G1. Crise na fronteira entre Brasil e Venezuela envolve colapso econômico e queda de braço judicial. 2018. Disponível em: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2018/08/18/crise-na-fronteira-entre-brasil-e-venezuela-envolve-colapso-economico-e-queda-de-braco-judicial-entenda.ghtml Acesso em: 26 outubro 2018.

Publicado
2020-07-16
Seção
Artigos