A IMPORTÂNCIA DA AUDITORIA INTERNA NA QUALIFICAÇÃO DAS INFORMAÇÕES DO SISTEMA e-SUS-AB NA ATENÇÃO BÁSICA DO MUNICÍPIO DE SITIO NOVO DO TOCANTINS

  • Paulo César Duarte Farias Secretaria Municipal de Saúde de Sítio Novo do Tocantins
  • Ricardo Gomes da Silva Universidade Estadual do Tocantins
Palavras-chave: Auditoria Interna. Saúde Pública. Contabilidade na Saúde.

Resumo

Esta pesquisa tem o objetivo de esclarecer a importância dos processos de auditorias internas nos sistemas de informação das organizações públicas de saúde, especificamente no sistema e-SUS-AB que se encontrava com graves inconsistências em seu banco de dados no município de Sitio Novo do Tocantins, refletindo assim na gestão das práticas clínicas dos profissionais. Com esta pesquisa fica perceptível a importância da qualificação das informações dos sistemas de informação em saúde, principalmente do e-SUS AB, que nos dias atuais é a principal fonte de registro e informações em saúde da população dos municípios brasileiros, tendo consciência de tamanha importância torna-se obrigatório que as gestões municipais qualifiquem seus profissionais constantemente, ao mesmo tempo, os fiscalizando e monitorando para que os resultados possam ser de fato alcançados e a garantia de um serviço público de qualidade e excelência seja dado a população que é usuária de tais serviços.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo César Duarte Farias, Secretaria Municipal de Saúde de Sítio Novo do Tocantins

Graduando do Curso de Ciências Contábeis da Universidade Estadual do Tocantins (Unitins). 

Ricardo Gomes da Silva, Universidade Estadual do Tocantins

Docente do Curso de Ciências Contábeis da Universidade Estadual do Tocantins (Unitins).

Referências

CREPALDI, Silvio Aparecido. Auditoria Contábil: teoria e prática. 2.ed. São Paulo: Atlas, 2002.

ATTIE, Willian. Auditoria interna. São Paulo: Atlas, 1992.

CHIAVENATO, I. Administração: teoria, processo e prática. 4. ed. São Paulo: Campus, 2006.

GIL, A. L. Auditoria operacional e de gestão. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2000.

FRANCO, H. MARRA, E. Auditoria Contábil. 4. Ed. – 6. Reimp. – São Paulo: Atlas, 2009.

BRASIL. Ministério da Saúde. Departamento Nacional de Auditoria do SUS. Orientações técnicas sobre auditoria na assistência ambulatorial e hospitalar no SUS. cad. 3. Brasília-DF, 2005. (Série A. Normas e manuais técnicos).

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria Executiva. Departamento de Controle, Avaliação e Auditoria. Manual de auditoria técnico científica. Brasília-DF, 1999. Disponível em: <http://www.mp.to.gov.br/portal/sites/default/files/Manual%20T%C3%A9cnico%20de%20Auditoria%20%20%C3%81rea%20de%20Sa%C3%BAde_0.pdf>. Acesso em: 11 out. 2019.

SANTOS, L. C. BARCELLOS, V. F. Auditoria em Saúde. 1. Ed. Brasília – DF: UNIEURO. 2009.

MARCONI, Maria de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de metodologia científica. - 5. ed. - São Paulo: Atlas 2003.

BERWICK, D. M.; GODFREY, A. B.; ROESSNER, J. Melhorando a qualidade dos serviços médicos, hospitalares e da saúde. São Paulo: Makron Books do Brasil, 1995.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção Primária à Saúde. e-SUS Atenção Básica: Manual do Sistema com Prontuário Eletrônico do Cidadão PEC – Versão 3.2 [recurso eletrônico] / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção Primária à Saúde, Secretaria-Executiva. – Brasília: Ministério da Saúde, 2019.

GUZMÁN, Miguel D. A auditoria compreensiva: um moderno concepto en la auditoria. México: 1991, p,77.

TRUJILLO FERRARI, Alfonso. Metodologia da ciência. 3. ed. Rio de Janeiro: Kennedy, 1974.

MANZO, Abelardo J. Manual para la preparación de monografias: una guía para presentar informes y tesis. Buenos Aires: Humanitas, 1971.

MANN, Peter H. Métodos de investigação sociológica. Rio de Janeiro: Zahar, 1970.

Publicado
2020-10-15
Seção
Artigos