MOVIMENTOS AMBIENTALISTAS E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: MILITÂNCIA COMO ESPAÇO EDUCACIONAL

  • Reobbe Aguiar Pereira Faculdade Guaraí-FAG
  • Adriana Keila Dias Faculdade Guaraí-FAG
  • Nanci do Nascimento Souza Faculdade Guaraí-FAG

Resumo

As autoras do texto, inicialmente expõem a histórica preocupação da humanidade com a saúde do meio ambiente. Segundo elas, essa preocupação tem se intensificado no final do século XX e início do século XXI. Nesse contexto surgiram as primeiras organizações defensoras do meio ambiente. Elas evoluíram teoricamente na compreensão da relação homem/natureza e também cresceram em praticidade interventiva, a ponto de orquestrarem um embrião da atual a educação ambiental. No rol das novas expectativas da intervenção ambiental, nascia em escala global a militância, que vez por outra se funde com o ambiente político, gerando alguns conflitos em âmbito interno das nações (caso brasileiro) e na esfera internacional, como bem se exemplifica a atuação das ONG’s estrangeiras em território amazônico e nas florestas africanas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Reobbe Aguiar Pereira, Faculdade Guaraí-FAG

Enfermeiro; Especialista Enfermagem do Trabalho; Urgência e Emergência; Unidade de Terapia Intensiva - UTI; Informática em Saúde, e Mestrando em Ciências Ambientais.

Adriana Keila Dias, Faculdade Guaraí-FAG

Bacharel em Enfermagem; Mestranda em Ciências Ambientais. Pós-graduada em UTI. 

Nanci do Nascimento Souza, Faculdade Guaraí-FAG

Assistente Social. Mestranda em Ciencias Ambientais. 

Referências

JUNQUEIRA, Elaine de Sousa Guideti; KAWASAKI, Clarice Sumi Kawasaki. OS Movimentos Ambientalistas e a Educação Ambiental: A Militância Como Espaço Educativo. In: Cadernos CIMEAC – v. 7. n. 2, 2017. ISSN 2178-9770 UFTM | Uberaba – MG, Brasil.
Publicado
2019-10-02
Seção
Resenha