FATORES MOTIVACIONAIS PARA A PRÁTICA DE EDUCAÇÃO FÍSICA EM ALUNOS DE UMA ESCOLA PÚBLICA

  • Renan Antônio da Silva Unesp
  • Kyldes Batista Vicente Unitins
  • Fernando Luiz Cas de Oliveira Filho Centro Universitário Carioca
  • Igor Henrique Oliveira Universidade Católica de Minas Gerais

Resumo

Este estudo objetivou-se em verificar quais fatores motivacionais são considerados mais importantes para a prática da Educação Física no Ensino Médio. Foi utilizado como instrumento a Escala de Motivos para a Prática Esportiva (EMPE). Participaram da investigação 30 estudantes do ensino médio com idade entre 15 a 18 anos, da Escola Estadual Domiciano Esteves, no município de Dona Euzébia, MG. Em ordem de importância, as respostas obtidas: Saúde, seguido de Condicionamento Físico (Muito Importantes), Técnica, Status, Afiliação, e Contexto (Importantes), e por último, Energia (Pouco Importante).

Palavras-chave: Motivação, Educação Física, Ensino Médio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renan Antônio da Silva, Unesp

Realiza Pós-Doutorado pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", UNESP – Marília e pela Universidade Federal de Alfenas – UNIFAL. Doutor em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", UNESP - Araraquara (2018), sendo bolsista no início do doutorado da Fundação para o Desenvolvimento da Unesp - FUNDUNESP (2015). Realizou estágio doutoral (Doutorado Sanduíche) com bolsa CAPES/PDSE, junto ao Centro em Investigação Social (CIS) pelo Centro Universitário de Lisboa - ISCTE - Portugal (2015-2016), sob processo de número 99999.006746/2015-02. Mestre em Desenvolvimento Regional e Políticas Públicas (2014). Possui graduação em Ciências Sociais (2011).

Kyldes Batista Vicente, Unitins

Doutora em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela UFBA. Mestre em Letras e Linguística pela UFG. Licenciada em Letras (Língua Portuguesa e Respectivas Literaturas) pela UFG. É professora da Unitins e do Governo do Estado de Tocantins. Atua em pesquisa e desenvolve projetos nas áreas de literatura portuguesa e adaptação literária. Desenvolve, com outros pesquisadores do Grupo de Pesquisa Literatura, Arte e Mídia, os Projetos de Extensão: Cinema e Literatura em Debate e Interlúdio Literário.

http://orcid.org/0000-0002-8473-2828

Fernando Luiz Cas de Oliveira Filho, Centro Universitário Carioca

Professor do Ensino Básico, Técnico e Superior. Mestrando em Novas Tecnologias Digitais na Educação.

Igor Henrique Oliveira, Universidade Católica de Minas Gerais

Mestrando pela UFMG. Pós-graduando em Engenharia de Segurança do Trabalho pela Universidade de Franca, graduado em Engenharia Elétrica pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais campus Poços de Caldas (2017), possui curso técnico em Eletrotécnica pela Escola Estadual de Furnas (2011).

Referências

BERTUOL, Leonardo L. Motivos para a prática de educação física curricular dos estudantes da UFSC. Monografia (Licenciatura em Educação Física) – Centro de Desportos, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2008.

BRONFENBRENNER, Urie. A ecologia do desenvolvimento humano: experimentos naturais e planejados. Porto Alegre: Artmed, 1996.

CID, Luís F. Alteração dos motivos para a prática desportiva das crianças e jovens. Revista Digital EF y Deportes, v.8, n.55, dezembro de 2002.

DORSCH, Friedrich; HÄCKER, Hartmut; STAPF, Kurt-Hermann. Dicionário de psicologia Dorsch. Tradução de Emmanuel Carneiro Leão e equipe. Petrópolis: Vozes, 2001.

KREBS, R.J. Desenvolvimento infantil: uma breve apresentação de algumas teorias emergentes. In: KREBS. R.J; FERREIRA, C. C. NETO (Orgs). Tópicos em desenvolvimento motor na infância e adolescência. Rio de Janeiro: LECSU, 2007.

LEMES, Vanilson Batista, et al. "Níveis de atividade física em dois modelos de aulas de Educação Física". Cinergis 16.4 (2016).

LOURENÇO, Camilo Luiz Monteiro, Thiago Ferreira de Sousa, and Markus Vinicius Nahas. "Prática de atividades físicas no lazer como discriminador da autoavaliação positiva de saúde." Arquivos de Ciências do Esporte 1.1 (2015).

MACCARI, Bruna M. Motivos para prática competitiva de esportes coletivos femininos na Universidade Federal de Santa Catarina. Monografia (Licenciatura em Educação Física) – Centro de Desportos, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2011.

MACHADO, Afonso Antonio. Educação Física no ensino superior: Psicologia do esporte da educação física escolar ao esporte de alto nível. Rio de Janeiro: Guanabara, 2006.

MELO, Natália B. C. Motivação de adolescentes para a prática esportiva. Monografia (Escola de Educação Física) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2010.

MENEZES, Rafael de; VERENGUER, Rita de Cassia Garcia. Educação Física no ensino médio: O sucesso de uma proposta segundo os alunos. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, Barueri, v. 5, p.99-107, 2006.

PERES, André Luis Xavier; MARCINKOWSKI, Bruno Borrin. A motivação dos alunos do ensino médio: Realização das aulas de educação física. Cinergis, Porto Alegre, v. 13, n. 4, p.26-33, dez. 2012.

PISANI et al. Psicologia geral. 11ª ed. Porto Alegre: Vozes, 1990.

ROBERTS, Glyn C.; SPINK, Kevin S.; PEMBERTON, Cynthia L. Learning experiences in Sport Psychology. Champaign, IL (EUA): Human Kinetics, 1986.

SAMULSKI, Dietmar. Psicologia do esporte: Conceitos e novas Perspectivas. Barueri: Manole, 2009.
Publicado
2019-03-13
Seção
Artigos